A opinião de…

MOMENTO DE DEFINIÇÃO

Eis que é chegado o momento. O nosso momento.

Como fui dizendo ao longo destes 10 textos que convosco tenho partilhado, este é o momento em que se define toda uma época. Em poucos momentos como neste se consegue correr de um extremo ao outro em função de um só resultado. Estar nos antípodas em função do resultado de um só jogo.

Sim porque não se trata apenas do jogo da época, mas porventura do jogo mais importante da nossa História.

O momento em que podemos adicionar a um 5º lugar e a uma qualificação europeia, uma Taça de Portugal, título que nunca obtivemos na nossa História e que já 11 clubes portugueses alcançaram.

Esse será, sem dúvida, um momento fantástico. Que fará desta, uma época extraordinária.

Ou então, com a derrota na final Taça de Portugal, teremos uma época mediana, com um sempre positivo, mas não extraordinário, 5º lugar, e com uma sempre desejada, mas habitual, qualificação europeia; e com mais uma presença na final da Taça – a quinta – com idêntico resultado às anteriores visitas ao Jamor. Uma derrota.

Bem sei que neste momento, as psicologias de grupo e as cautelas motivacionais impõem que não se coloque pressão nos nossos atletas, que não se lhes faça sentir a pressão deste jogo, que se permita que vão de “cabeça limpa” para dentro de campo…

EU QUERO SE LIXE ISSO TUDO!!

Este é um momento de definição.

Este é um momento, como muitos que temos na vida, em que podemos fazer a nossa própria História. Em que está nas nossas mãos fazer parte dela, da História, ou passar ao lado dela.

A vida é feita de momentos assim. Em que podemos ser heróis ou vilões, em que temos na nossa mão aquilo que tantos temem: o destino. A definição dele. É como que fazer de Deus por momentos, determinar o nosso rumo; em momentos como estes, em que podemos mesmo definir o nosso próprio futuro, a adrenalina é maior que nunca, mas a sensação de termos, ainda que por momentos, a capacidade de o poder condicionar… então isso é irresistível!

E momentos destes, não são momentos para falinhas mansas ou para teorias psicológicas de vão de escada, que protegem atletas adultos como se de meninos se tratassem.

Momentos como estes definem as pessoas, definem os colectivos, definem até um Povo.

E nestes momentos, não há meias palavras, só a verdade. Tal como ela é.

São momentos para homens de verdade. Para lutadores. Para gente que é capaz de se superar, gente que é capaz de algo fazer para mudar o Mundo, o seu Mundo.

E isto tem que ser dito a estes homens com a crueza que a verdade tem.

Porque não adianta tirar pressão dos ombros de quem nos representará em campo, se os 15.000 que estarão nas bancadas vão estar a sentir o momento como um dos mais importantes das suas vidas. Isto é irracional? É, claro. Mas o futebol é assim mesmo.

E é melhor que aqueles que por nós estarão a batalhar em campo, percebam exactamente aquilo que sentimos, as lágrimas que homens adultos são capazes de verter por um jogo de 24 homens a correr atrás duma bola, a tristeza que pode entrar nas vidas das pessoas por uma desilusão num mero encontro de futebol.

Tudo isto é absolutamente irracional. Mas é tão irracional quão verdadeiro.

E é muito importante que – de uma vez por todas – os atletas do Vitória sejam minimamente o espelho dos seus adeptos, percebam e sintam aquilo que nós sentimos, tentem, procurem, tanto quanto qualquer um de nós tentaria e procuraria alcançar, se estivesse nos seus lugares.

Porque este é um momento em que precisamos claramente de nos superar para conseguir levar de vencida uma equipa como este Porto.

Em que temos que – de uma vez por todas – pôr em campo o sentimento das bancadas, por em campo a garra e o amor verdadeiro de todos os que estarão a ver o jogo, pôr em campo o orgulho que sentimos em ser de Guimarães, o orgulho que sentimos em ser Vitorianos. O orgulho em sermos o que somos, grandes ou pequenos: O QUE SOMOS!

Cada um dos que estiver em campo, deve lembrar-se de uma parte tão poética quão verdadeira do Hino do Vitória do nosso Dino Freitas, que bem representa a genuinidade do sentimento Vitoriano e Vimaranense:

SEJAS ÚLTIMO OU PRIMEIRO
NA DERROTA OU NA GLÓRIA
TERÁS GUIMARÃES INTEIRO
A GRITAR POR TI VITÓRIA!

É conscientes disto, apesar disto, e por causa disto, que os homens que entrarão no Estádio do Jamor com o nosso emblema junto ao coração, farão deste, o momento das suas vidas.

Para fazer do seu momento, um grande momento das nossas vidas e da vida do Vitória Sport Clube.

 

 

FORÇA VITÓRIA!

 

André Coelho Lima
Sócio nº 3181

 

 

  Categories: