Académica-Vitória (Antevisão)

Questão Técnico – Tática

Este Domingo em Coimbra, o Vitória disputa a última partida da 1ª volta da Liga. Após o triunfo ante o Feirense, os Branquinhos pretendem continuar na senda dos triunfos, de forma a continuar a recuperar na tabela classificativa, e aproximar-se de um lugar europeu, meta estabelecida no início da presente temporada.

Para o jogo deste Domingo, os Conquistadores, precisam de ter a atitude que tiveram na 2ª parte diante do Feirense, pois jogando como o fizeram na 1ª parte (sem garra, sem atitude, sem fio de jogo), será praticamente impossível ganhar a partida!

Para o jogo em Terras do Mondego, e em relação ao último jogo, Rui Vitória, deve fazer 2 alterações no 11 inicial.

Assim no eixo da defesa, e com o Maliano N’Diaye, ao serviço do seu País na Taça das Nações Africanas, o Técnico Vitoriano, deve recuar El Adoua (ainda que o Marroquino, renda muito mais na zona intermediária, e esteja a ser muito influente no miolo do terreno) para o eixo da defesa, fazendo parelha com João Paulo.
A outra solução, passa pela inclusão de Leandro Freire (tem que melhorar o jogo aéreo), que assim sendo, pode regressar 7 jogos depois à titularidade.

Quem regressará também à titularidade, é Pedro Mendes, que após cumprir 1 jogo de suspensão, voltará ao meio campo, para jogar como médio defensivo.

Leonel Olímpio, que jogou (fez o melhor jogo com a camisola Vitoriana, mostrando muita garra e boa entrega de bola) na posição 6 no último jogo, continuará no 11, mas jogará desta vez, na posição 8, ocupando o lugar que vem sendo desempenhado por El Adoua.

Quanto ao restante da Equipa, não são esperadas alterações por parte de Rui Vitória, que terá que manter Anderson Santana (fez 45 minutos muito maus, frente ao Feirense, e terá que corrigir índices de concentração), no lado canhoto da defesa, isto porque Bruno Teles, terá que cumprir uma partida de suspensão.

Nas alas, é necessário um Toscano mais activo ao longo da partida, e que Paulo Sérgio, arrisque mais no 1×1, tentando assim criar mais desequilíbrios nas faixas.

Como organizador de jogo, o rato atómico Nuno Assis, com o seu “futebol recortado”, terá que tentar abrir espaços no último reduto da equipa adversária.

Na frente, Edgar, continua muito abnegado, mas faltam-lhe golos, que se esperam que apareçam este Domingo, de forma a que o Vitória consiga 3 pontos.

Com uma boa circulação de bola, e fatigando o adversário (que jogou na última 5ª feira), o Vitória tem todas as hipóteses de trazer um triunfo na bagagem, o que seria muito importante e altamente moralizador, para o ataque à 2ª metade da Liga.

Força Vitória e Vitória Sempre!

Adversário

Sistema Tático
A Equipa orientada por Pedro Emanuel, joga num sistema tático assente num 1x4x3x3 (o miolo do terreno, é o sector mais frágil da Equipa, e sem Pape Sow e Diogo Melo a zona central do seu terreno, perde agressividade e consistência), sendo uma formação com bons princípios de jogo, e que gosta de jogar um futebol de qualidade, e de cariz ofensivo, o que é muito positivo para o espectador que gosta de ver uma boa partida de futebol.

Defesa
Na baliza joga Peiser, guarda-redes Francês que frente ao Vitória, faz sempre grandes exibições.
No lado direito da defensiva, joga Cédric Soares, (lateral internacional Sub-21, muito ofensivo, e que dá muita profundidade ao lado direito da sua Equipa).
A dupla de centrais será uma estreia esta época, pois não contando com o titularissímo Abdoulaye castigado, Pape Sow (forte fisicamente, muito voluntarioso, mas sem velocidade, e que dá mais à sua equipa jogando no meio-campo), fará parelha com o experiente Orlando (já não joga à ano e meio, e poderá acusar falta de ritmo competitivo, o que pode ser aproveitado pelo Vitória).
Na esquerda, jogará o Cabo-Verdiano Nivaldo (lateral com muitas lacunas a nível posicional, dando muitos espaços nas costas, o que pode ser aproveitado pela velocidade de Paulo Sérgio ou Targino).

Meio-Campo
Em frente à defesa, e sem Diogo Melo lesionado, jogará Flávio Ferreira, (jovem ainda inexperiente, e que gosta de jogar simples).
A completar a zona intermediária, jogam Adrien Silva (o cérebro da sua Equipa, pautando o jogo com muita qualidade, e tentando muitas vezes a excelente meia distância que possui), e Danilo (médio com boa qualidade de passe, e que também tem uma boa meia distância).

Ataque
Na frente de ataque, à direita joga Marinho (extremo veloz e com boa qualidade técnica), e à esquerda joga Diogo Valente (faz cruzamentos de grande qualidade, e é forte nas bolas paradas, pois cruza a bola com força e de forma tensa).
A referência na área, é Éder (avançado possante, que segura muito bem a bola de costas para a baliza, e que tem feito golos esta temporada, temporada esta, que será a última no Mondego).

  Categories: