Alerta Amarelo No Vitória!

Os jornais de, hoje, avisam para os perigos que o Vitória vai enfrentando pelos dias que vão correndo…

Com efeito, em todas as publicações desportivas diárias, faz-se referência que o clube já terá recebido o parecer da Comissão que licencia as inscrições nas competições europeias; parecer, esse, que foi negativo e do qual o clube poderá recorrer. Porém, não poderá pronunciar-se publicamente sobre esta temática em virtude de uma obrigação de sigilo que impende neste tipo de situações, sobre todos os interessados.

Além disso, o jornal A Bola noticia, hoje, que a equipa profissional de futebol poderá, mesmo, ser impedida de participar nas competições profissionais do próximo ano. Segundo o mesmo órgão de comunicação social, a Liga profissional, depois do caso da União de Leiria, promete ser bastante mais rigorosa na análise de termos de transacção referentes a dívidas a atletas e funcionários, bem na apreciação de certidões de cumprimento atinentes ao fisco e segurança social.

Na verdade, parece ser intenção de Mário Figueiredo impedir inscrições de equipas em situação de mora salarial e incumprimento fiscal e à segurança social, sendo que o Vitória tem até meio de Junho para reunir os pressupostos necessários à viabilização da inscrição na Liga 2012/2013.

Além disso, e a adensar um panorama tenebroso,  O Jogo dá a conhecer que o Plano Extra-Judicial de Conciliação (PEC) promovido por Emílio Macedo da Silva e que pretendia diluir os pagamentos em atraso, principalmente ao Estado, num prazo de dez anos, foi indeferido liminarmente pelo IAPMEI – entidade certificadora – devido a erros na sua apresentação. Porém, outro já foi apresentado, esperando-se que seja uma lufada de ar fresco neste cenário.

Para finalizar, e após a Câmara Municipal de Guimarães ter aprovado a isenção de licenciamento do Estádio D. Afonso Henriques,  a deputada municipal, Paulo Damião do PSD, ameaçou, em Assembleia Municipal, impugnar a deliberação que visa dispensar o Vitória de pagar sessenta mil euros, nas instâncias competentes. Além desta, o bloquista Joaquim Teixeira afirmou não ser justo que o erário público pague os actos de má gestão de outros.

  Categories: