[Antevisão] SL Benfica x Vitória SC

TaçaNo fim da Sexta vem a felicidade…

O Vitória regressa 2 anos depois ao Jamor para tentar, finalmente, acabar com a maldição que o impede de trazer o caneco e que faz de si o clube com mais derrotas em finais da competição. Nestes 2 anos o clube mudou radicalmente, eu diria mesmo que a última presença no Jamor e consequente derrota, marcaram o inicio de uma crise financeira que ameaçou como nunca antes a existência do clube. Diga-se, porém e a bem da verdade, que esta crise à muito vinha sendo empurrada com a barriga. Mas mesmo numa época em que a crise se sentiu na construção da equipa e levou à aposta em vários jovens que o Vitória volta a chegar ao Estádio Nacional.

Pela frente está um adversário que chega a esta final ferido no orgulho, principalmente por um tal minuto 92, e que está em débito para com os seus adeptos. Um adversário que há muito não chegava a este ponto da competição e que vê nela a esperança de salvamento de uma época perdida numa semana e uma oportunidade de marcar encontro já com o seu maior rival no inicio da próxima época. De quem falo… falo do SL Benfica.

A questão táctica

O Vitória irá apresentar-se com a sua táctica habitual e com o onze mais vezes utilizado ao longo do ano. Assim sendo não há muito mais a dizer, excepto que Tiago Rodrigues pode jogar neste jogo um pouco mais recuado e que os laterais poderão subir menos que o costume.

Já o Benfica jogará com o seu onze mais forte, composto por: Artur, Maxi Pereira, Luisão, Garay, Malgarejo, Matic, Enzo Perez, Gaitan, Salvio, Lima e Cardozo. Disposto num clássico 4x4x2, que poucas equipas hoje usam, e que vive sobretudo das transições de um meio-campo que costuma chegar ao fim dos jogos para lá do que é fisicamente possível. Depois de passar o meio-campo o Benfica acredita na qualidade individual dos 4 homens mais ofensivos que podem resolver a qualquer momento.

Os Confrontos

Para chegar à final estas equipas bateram:

  • Freamunde – (0-4) – Benfica;   Vitória – (6-1) – Vilaverdense FC;
  • Moreirense – (0-2) – Benfica;   Setúbal – [2-2 (3-5)g.p.] -Vitória;
  • Benfica – (6-0) – Desp. Aves;     Marítimo – [1-1 (4-5)g.p.] – Vitória;
  • Académica – (0-4) – Benfica;   Vitória – [2-1 (a.p.)] – Sc Braga
  • P. Ferreira – (1-3) – Benfica;     Belenenses – (0-3) – Vitória

Olhando um pouco para as estatísticas, se bem que elas valem o que valem, deparamo-nos com um claro ascendente do Benfica, que ganhou por 68,6% das vezes, empatou 16% e apenas perdeu 15,4% das vezes que defrontou o clube da cidade berço. Veremos se a história se volta a repetir ou se o Vitória irá conseguir reequilibrar esta estatística.
Nos jogos do campeonato esta época o Benfica ganhou ambos por 4-0. Contudo nos últimos 2 confrontos para a Taça de Portugal entre ambas as equipas a Vitória sorriu aos homens de Afonso ao peito e os 2 jogos antes destes acabaram em prolongamento…

VSC_JAMOR2011_63

A Chave da Solução

Bem a chave para a solução passará pela capacidade do meio-campo do Vitória controlar o meio-campo adversário, sobretudo na zona central do mesmo, e explorar o cansaço de 2 médios que costumam chegar ao fim do jogo no limite do fisicamente possível.
Será também importante que o Vitória consiga jogar com o psicológico benfiquista, que por estes dias anda muito abalado. Marcar primeiro, ou responder rapidamente em caso de sofrer golo, será importantíssimo, tal como será importante não deixar o clube das águias empolgar-se em demasia. Se possível o Vitória terá de construir uma vantagem de 2 golo para poder controlar melhor os acontecimentos.

Mas claro que muito além disto o que realmente interessa é o querer, a vontade e a motivação para vencer. Disputar cada bola como se fosse a última. Mourinho disse um dia que “As finais não se jogam, Ganham-se”, e o Vitória já foi 5 vezes ao Jamor para jogar, pelo que à sexta terá de vir a felicidade e acima de tudo o caneco, que tanta falta faz à sala de troféus Edmur.
E que melhor ano para o fazer senão o ano em que o clube fez uma revolução e passou a apostar em jovens portugueses, se possível formados nas “trincheiras” do Complexo. A isto, juntar-se-á o facto de este vir a  ser, provavelmente   o último jogo para alguns destes jogadores de Afonso ao peito.

VSC_JAMOR2011_143

Se isto tudo não chega, então os jogadores que se lembrem dos 11 mil adeptos que vão fazer 370Km, vão estar debaixo de um sol abrasador, tudo isto pelo sentimento e pelo amor ao clube. Apoio não faltará aos jogadores, pelo que 40% a 50% do Jamor estará pintado de Preto e Branco e a levar ao máximo o seu hino:
“SEJAS ÚLTIMO OU PRIMEIRO/NA DERROTA OU NA GLÓRIA/TERÁS GUIMARÃES INTEIRO/A GRITAR POR TI VITÓRIA!”

Em forma de conclusão permitam-me deixar o mote que traduz tudo isto:
Vençam pela nação Vitoriana, Vençam pelo vosso nome, Façam-no pela oportunidade de serem imortais nas mentes e memórias dos adeptos e do clube!