[Antevisão] Vitória SC – Paços de Ferreira

Vitoria-SC-Paços-de-Ferreira-610x286

Um jogo que é histórico antes de começar e pode ser ainda mais histórico quando acabar. Esta frase define o jogo de Domingo, que será o primeiro da principal Liga Portuguesa a ser jogado à porta fechada (na 2ª Liga coube também ao Vitória esse marco). O castigo dos acontecimentos no jogo Vitória B e Braga B apenas implicaram o Vitória, vá-se lá saber como é que os adeptos vitorianos andaram à porrada sozinhos, devem ser esquizofrénicos!

Mas voltemos ao jogo com o Paços. Tanto Vitória como Paços jogam cartadas importantes neste jogo: os branquinhos procuram cimentar o 5º lugar nestas 2 jornadas consecutivas a jogar em casa; já os pacenses procuram cimentar o 3º lugar e o acesso à pré-eliminatória da Champions League, sendo que com a derrota de ontem do principal rival do Vitória, em termos históricos, permite aos pacenses, em caso de vitória, ficar com uma vantagem de 6 pontos na tabela classificativa.
Talvez no final desta jornada o presidente do SCB tenha de oferecer nova salva de prata ao Vitória SC como forma de agradecimento de mais uma ajuda.

Este jogo marca também alguns reencontros: do lado do Vitória Leonel Olimpío e Rui Vitória reencontram a última equipa que representaram antes de chegarem a Guimarães; do lado do Paços, jogadores como Ricardo, Tony, Cícero e Paulo Fonseca defrontam um clube por onde, a certo ponto da sua carreira desportiva, já passaram. O que fará deste jogo aquela famosa frase: “Amigos, amigos, negócios à parte”.

A Questão Táctica

A grande dúvida do Vitória prende-se com a dupla de centrais e com o 3 º membro do trio atacante. Na defesa tudo deverá ser igual ao que tem sido nas últimas jornadas: Alex, Paulo Oliveira e Addy. Mas quem estará ao lado de Paulo Oliveira? N’Diaye ou El Adoua? Nos últimas 2 jogos, ambos jogaram 1 jogo cada. Depois da exibição defensiva frente ao Olhanense e olhando à capacidade física de Cícero eu penso que Rui Vitória voltará a colocar El Adoua ao lado de Paulo Oliveira, de forma a dar mais consistência ao sector defensivo.
No meio campo tudo será igual, com Olimpio mais recuado, André nas transições e Tiago Rodrigues no último passe.
Já na frente voltam a surgir dúvidas. Soudani e Baldé são dois jogadores absolutamente garantidos no 11. Mas o 3º membro que os acompanhará é uma incógnita. Ricardo e Marco Matias estiveram lesionados durante a semana e não parecem ter recuperado, o que abre uma vaga na frente. E quem pode ocupar a vaga? Bem os nomes mais prováveis serão: Crivellaro, o brasileiro que começou a época na equipa B sendo promovido à A conjuntamente com a fornada de jovens é o principal candidato; Barrientos, o uruguaio que desapareceu da equipa devido a Tiago Rodrigues, mas que apesar de tudo tem feito uma época muito melhor em relação à anterior, demonstrando finalmente todo o seu valor;  João Ribeiro, recuperado de lesão pode regressar ao 11; Machis, o jovem venezuelano vindo por empréstimo do Granada tem sido aposta no decorrer das partidas, pode agora ser aposta inicial.

O Paços vem a Guimarães com o seu onze base e sem grandes mudanças, a única será por castigo no centro da defesa. Por isso teremos um onze a jogar em 4x2x3x1, que por vezes poderá parecer um 4x4x2 ou um 4x5x1. A equipa será composta por: Cássio; Tony, Tiago Valente, Cohene e Diogo Figueiras na defesa; André Leão, Luiz Carlos e Vitor no meio-campo; Josué, Manuel José e Cícero na frente de ataque. A grande dúvida prende-se com Cohene, pois o jogador tem recusado renovar com o clube da mata real e como tal poderá ser preterido em função de Filipe Anunciação.

Olimpío_3

andreleao2

@Fora De Jogo

A Chave da Solução

Não será fácil este jogo para nenhuma das equipas. Elas são a antítese uma da outra. O Vitória gosta de jogar em transições rápidas e em contra-ataque entregando a bola ao adversário. E este Paços não se importa de ter bola, bem pelo contrário, é uma equipa que gosta de sair para o ataque de forma organizada, o que se torna mais fácil quando se tem um meio-campo com jogadores como André Leão, Luiz Carlos, Vitor e ainda Josué.
Por tudo isto só me ocorre dizer que este jogo se decidirá na questão da pressão. Quem melhor conseguir pressionar o meio-campo adversário estará em melhor posição para ganhar. Do lado do Vitória será importante não dar espaço nem tempo para pensar a jogadores como Vitor e como Josué, que conseguem criar jogadas do nada com um passe a rasgar. Do lado do Paços será importante fazer o mesmo com Tiago Rodrigues e André. Mas neste jogo de pressões, o Vitória poderá sair por cima pois tem um avançado forte fisicamente que estará em luta com defesas que não são páreos para si, falo de Baldé. Já Cícero, avançado do Paços, apesar de forte fisicamente poderá encontrar El Adoua e N’Diaye que também o são.

O jogo pode também vir a decidir-se de outras 2 formas: os trincos e o lado esquerdo do Vitória (direito do Paços).
Os trincos Olimpio e Leão serão importantes no processo de controlar os criativos adversários e de dar apoio à sua defesa, pelo que um mau dia de um deles pode deixar a sua equipa bastante débil.
Quanto à questão do lado esquerdo do Vitória e direito do Paços tal poderá ser importante pois os dois extremos não apoiam muito a defesa, Manuel José por causa da idade, Soudani porque é um avançado adaptado a extremo. E depois os laterais são também eles problemas, Addy gosta de atacar e isso tanto pode criar desequilíbrios de um lado como do outro. Já Tony não ataca tanto, mas vai atacando sendo que a recuperação é lenta o que pode deixar Soudani solto várias vezes. O argelino neste jogo terá de aproveitar a sua velocidade frente a um defesa lento como é Tony.