Assembleia Geral Ordinária

Devido à hora avançada a que terminou a Assembleia Geral Ordinária do Vitória, seguem apenas umas linhas gerais da mesma, sendo que amanhã à tarde estará online uma crónica mais pormenorizada da mesma.

A Assembleia iniciou com a votação, a pedido de sócio, para a revogação do comunicado que impedia a Comunicação Social de estar presente na Assembleia. A maioria dos sócios votou negativamente.

Depois de lida a Ordem de Trabalhos, seguiu-se o ponto 1 da convocatória aprovação da acta da anterior assembleia, que foi aprovada por maioria.

A votação para imortalização do número 12, promovido pela Associação VitóriaSempre, foi aprovada por larga maioria absoluta.

Depois de apresentadas as contas por Luciano Baltar, vários sócios pediram a palavra para questionar a direcção relativamente à apresentação anterior, e foram várias as vezes que se notou a falta de preparação dos Orgãos Sociais em responder às ditas questões, bastante pertinentes. Não sei e depois passe na sede para lhe explicar foram palavras ouvidas muitas vezes, bem como justificação de valores com venda de jogadores feita depois do fecho das contas…

Ficou-se também a saber que Pimenta Machado ainda não pagou a dívida ao Vitória, que ascende agora a 93.000€, mas um sócio que pediu a palavra, refutou esta mensagem, indicando que a dívida de Pimenta Machado se refere a um pagamento de impostos indevido feito por funcionários do Vitória quando este estava detido no âmbito das averiguações a que foi sujeito. Mostrou também ter em seu poder um acordo com o Tribunal Administrativo das Finanças de Braga, que pede a devolução desse mesmo valor mal pago e que caso isso não aconteça, a factura será enviada ao antigo Presidente do Vitória.

A votação do Relatório e Contas decorreu em sobressalto, uma vez que após a primeira contagem, o Presidente da Assembleia Geral deu-a como aprovada por maioria, tendo sido de imediato contestado pelos sócios presentes. Após recontagem fila a fila, o Relatório foi aprovado com 174 votos a favor, 146 contra e 106 abstenções.

Passou-se então à nomeação dos elementos da Comissão para a revisão dos estatutos, sendo ela:

Presidente: Dr. Teixeira Melo
Nomeado pela Assembleia Geral:  Rui Oliveira
Nomeado pela Direcção: Dr. João Martins
Nomeado pelo Conselho de Jurisdição:  Dr. Otávio Santos
Nomeado pelo Conselho Financeiro: Eng. Raúl Rocha
Nomeado pelo Conselho Vitoriano: Dr. Alfredo Magalhães

Emílio Macedo da Silva, disse de seguida quais os valores das últimas vendas do Vitória, sendo que:

Sereno – 300.000€ a pagar em três vezes pelo Valladolid, que só pagou uma tranche, estando as outras duas em contencioso.

Paulo Sérgio – 600.000€ (100.000 dos quais referentes aos adjuntos). O Sporting já pagou e deverá fazer um jogo em Guimarães a custo zero.

Nuno Assis – 800.000€ (Nuno Assis prescindiu dos seus 50% de passe, do qual o Vitória ainda mantém 25%)

Moreno – 400.000€ (Pago)

Custódio – 100.000€ (Pago)

Bébe – 5.400.000€ (Pago
Este último o que tem suscitado mais curiosidade. Depois de uma proposta de Itália e duas de Espanha, o jogador foi vendido ao Manchester United por 9.000.000€.

Muitas intervenções foram feitas pelos sócios Vitorianos, que serão explicadas na crónica que será colocada online Sábado à tarde…

  Categories: