Blinde-se O Balneário…De Vez!

O mau momento do Guimarães, em último lugar na Liga, foi o motivo de todas as conversas mantidas ontem entre os responsáveis do clube e da equipa. Vencer o Rio Ave, no domingo, e dar início à recuperação é o objectivo partilhado pela Direcção e plantel. Ontem assistiu-se a uma espécie de grito de revolta.

Primeiro, ao início da tarde, Emílio Macedo da Silva reuniu com Rui Vitória para tentar perceber as razões dos maus resultados, manifestando ainda toda a confiança no treinador. A possibilidade de reforçar o plantel na reabertura de mercado também foi discutida. Depois, acompanhado por Paulo Pereira, o presidente vitoriano desceu ao balneário para conversar com os jogadores, exigindo-lhes empenho, determinação e atitude para que seja dada a volta a uma situação nada condizente com o clube. A conversa durou cerca de 15 minutos. Finalmente, e depois da saída do presidente, os jogadores e a equipa técnica dissecaram longamente as razões do mau início de época e debateram ideias para sair da crise. Apesar do último lugar à oitava jornada, todos concordam que ainda é possível chegar aos objectivos propostos no início da época, ou seja, uma classificação com acesso às competições europeias.

in O Jogo

Se a conversa foi no balneário, se os treinos são à porta fechada, se o mesmo balneário é um recinto sagrado em que só entram os intervenientes, como é possível haver tamanho conhecimento do que sucedeu?

Ou continuamos com a malfadada imprensa de especulação, ou há fugas de informação no balneário do Vitória… e se assim é, a medida mais importante nos dias que correm consistirá em blindar o mesmo, impossibilitando que o exterior tome conhecimento das emanações das instâncias do clube.

Com efeito, tal medida só demonstraria profissionalismo da parte de quem comanda e garantira que o plantel de futebol não fosse desestabilizado e mantivesse no seu cerne o que é íntimo e essencial para o que todos pretendemos: que o Vitória ganhe!