Carta Aberta – Emílio Macedo da Silva e João Cardoso

Caro Sr. Presidente da Direção do Vitória Sport Clube

Caro Sr. Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Vitória Sport Clube

Como será do conhecimento de V. Ex.as, Sábado em frente ao nosso complexo decorrerá uma manifestação que visa protestar contra as atitudes de V. Ex.as ao comando dos destinos do Vitória.

Efetivamente, tal ato de manifestação democrática pretende-se que seja pacífico, ordeiro e acima de tudo honesto. Essa honestidade deriva do facto de todas as pessoas que comparecerão pretenderem com o seu protesto, simplesmente, demonstrar a sua profunda discordância com o modo como o Vitória vem sendo gerido. E vocês, como homens bem formados, que julgamos que são, saberão que as vontades populares podem mais do que a emanação suprema dos iluminados na descendência de Luis XIV que propalava aos ventos Le Soleil c’est moi.

Pois bem, esses tempos já não existem… Portugal viveu um processo de transformação democrática há cerca de trinta e oito anos e mesmo países, que se julgavam fundamentalistas islâmicos, tiveram as suas gentes a revoltarem-se contra quem, despotisticamente, ia governando os seus desígnios.

Queremos acreditar que, em Guimarães, e pelo Vitória não precisaremos de nos imolar pelo fogo… que, apesar das alegadas irregularidades de uma petição que continha a assinatura de 188 sócios, mas que no fundo exprimia a vontade de todos aqueles que boicotaram o jogo com o Benfica e mesmo de alguns que compareceram, V. Ex.as saberão retirar do ato democrático do próximo Sábado as devidas ilações. E assim sendo, e considerando V. Ex.as homens de elevado sentido prático, saberão que independentemente da existência ou não de algo assinado, os vitorianos vão querer que saibam que o vosso tempo acabou e como vocês sabem, ou deveriam saber, o clube é dos sócios e a sua existência é lavra da alma destes.

Com efeito, com grande dor nossa, o Vitória, nos últimos quatro anos, tem vindo a despersonalizar-se, perdendo a alma que lhe era tão característica. Na verdade, os resultados têm vindo a ser cada vez piores, cada vez mais há um divórcio maior entre adeptos e equipa em todas as modalidades, há uma crescente desconfiança relativamente ao futuro do clube e mais grave do que isso, os sócios sentem que os seus desígnios são permanentemente desrespeitados, de nada valendo a sua intenção em reprovar as contas do clube ou pretender marcar reuniões magnas na tentativa de resgatar o clube da situação calamitosa em que se encontra, e que será, como é óbvio, da responsabilidade de V. Ex.as.

Além disso, lamentamos, também, que V. Ex.as, que tão prontamente reagem com comunicados – e diga-se e bem –  quando alguém afronta a vossa dignidade pessoal, não pugnem pela defesa do nome do nosso clube, quando alguém o coloca na lama, saindo notícias de não pagamentos de salários, de transações de atletas, aos funcionários… e isso é doloroso para qualquer vimaranense ou vitoriano. Como  sabem, ou deveriam saber, um dos orgulhos principais dos vitorianos – e que até no hino do clube faz referência a isso – era a probidade das gentes que compunham o mesmo…a prontidão no cumprimento das obrigações a que o Vitória se encontrava adstrito… o prejuízo pessoal pelo sentido de missão que obrigava desempenhar qualquer cargo no clube… E agora?  Agora,temos um clube ridicularizado por não cumprir os seus compromissos, constantes notícias de moras e incumprimentos chegando essa fama a outros continentes.É este o Vitória que V. Ex.as vão deixar aos vindouros, ou pretendem não deixar pedra sobre pedra para o clube ter de se refundar sob outra égide ou outro nome?

A missiva já vai longe e muito mais haveria para dizer… mas, os vitorianos sempre deram a cara no momento mais difíceis e mais dolorosos…  e querendo crer, apesar de não o parecer, que V. Ex.as partilham da mesma paixão clubística, acreditamos que Sábado, pelas 10h00 da manhã, estarão presentes no Complexo para receber e compreender os motivos dos vitorianos que se manifestarão.

E, independentemente, da ausência de formalidades, compreenderão o desejo deles e de tantos outros que por uma razão ou outra não poderão estar presentes mas que partilham das mesmas preocupações e que temem que o Vitória não tenha um futuro, não possa ser vivido pelos nossos filhos ou netos, porque o destruíram. E compreendendo isso, saberão o melhor caminho a tomar e que. somente, os dignificará enquanto vitorianos: a imediata demissão e consequente marcação de eleições, dando possibilidade aos vitorianos de escolherem o caminho que querem seguir.

Por essa razão, reiteramos o convite a V. Ex.as para estarem presentes Sábado, na manifestação pacífica de e para todos os Vitorianos.

Atentamente

Paulo Roberto Oliveira Peixoto
Presidente Associação VitóriaSempre
Sócio Vitória SC 5151

.