Com O Árbitro da Foto, É Impossível!

asdO Vitória foi derrotado por duas bolas a zero, na sua deslocação à Amoreira, o que o fez perder o sexto lugar na classificação geral.

Reduzido a dez unidades, desde os 4 minutos após a expulsão – no mínimo duvidosa – do capitão Alex, após carga sobre Licá, que além da dúvida no contacto não se encontrava em clara posição para marcar golo -, a jovem equipa vitoriana procurou fazer das fraquezas forças e lutar pelo jogo.

Mas, fruto da sua inexperiência e com constantes interrupções no jogo, sempre em seu desfavor, muito dificilmente o Vitória conseguia sair do último reduto.

E haveria de ser numa falta estranha, mas com dedo do árbitro que os estorilistas chegariam ao golo. Com efeito, há um contacto fora da área, mas o jogador adversário conseguiu prosseguir a jogada, atirando-se, descaradamente, no interior da área de modo a forjar uma grande penalidade. Atendendo ao péssimo nível de representação, o árbitro resolveu marcar a falta que ocorrera vinte segundos antes.

Nesse livre, após um empurrão descarado a Freire, que se poderia opor ao disparo, e com Doulgas a queixar-se que o vilão Soares Dias não houvera apitado surgiu o golo adversário.

Após esse facto, o Vitória tentou tomar as rédeas do jogo, mas com Ricardo a lateral direito e a equipa desequilibrada tornou-se impossível reagir de modo consequente.

Na segunda metade, já com 0s regressados El Adoua e Soudani em campo, o VItória tentou reagir, mas um canto inexistente com a bola a não ser colocada no semi-círculo de marcação, aliado a uma falha de marcação fez com que Carlitos apontasse o segundo golo, selando uma derrota que deu a clara sensação que se o jogo se disputasse onze contra onze não sucederia.

Um dos grandes inimigos do Vitória voltou a fazer das suas diatribes…