Comunicado

Na sequência dos mais recentes episódios decorrentes do jogo de futebol em que o Vitória participará na próxima segunda feira, e após mais uma absoluta camuflagem da realidade por parte dos elementos do clube rival, vem a Associação VitóriaSempre, como a maior associação de adeptos vitorianos, informar o seguinte:

I – A Associação VitóriaSempre sempre pugnou pelo espectáculo, decorra ele na nossa cidade quer em qualquer outra. Aliás, sempre procuramos que os jogos tivessem um carácter festivo e alusivo ao que é o futebol: alegria.
Ora, sucede porém, que registamos com tristeza e desolação que este nosso sentimento não é acompanhado por quem manda no futebol português.

Efectivamente, o desrespeito de quem se julga dono do mundo a uma massa associativa que merece consideração é de uma hiprocrisia súcia e indigna de qualquer homem que quer ser reputado como tal. São estes os homens que, alguma imprensa facciosa, reputa de exemplos no panorama desportivo português e que comprovadamente o arrastam para um lodaçal de mentira, falsidade e nojo.

II- Além disso, não podemos deixar de registar as mentiras grossas que o clube rival hoje lança em parangonas, soba  forma de comunicado. Efectivamente, lembrar que foram mal tratados em Guimarães é escamotear a realidade de arruaceiros que são e que só com muito esforço alguma imprensa controlada disfarça.

Então onde choveram bolas de golf no jogo da Taça da Liga? Onde, vimaranenses, na sequência do embate com o Merelinense, ficaram com os vidros partidos? Quem insultou toda a gente no túnel no fim do referido jogo da Taça da Liga? Quem insultou toda a comitiva vitoriana? Quem veio no flash-interview provocar o treinador adversário?

Efectivamente, se são estes os exemplos da gestão modelar e da cultura que se quer implantar no nosso país, percebe-se que o mesmo esteja como está e que a geração de apaniguados do clube rival seja o retrato do país: rasca e sem formação!

III – Lamenta, também, esta Associação que a Direcção do Vitória Sport Club tenha adoptado um tom brando para a intrujice do presidente do clube rival.

Lamenta que tenha, apenas, usado metáforas e não tenha tomado medidas concretas. Lamenta que o convite à equipa juvenil do rival para o Torneio da Páscoa não fosse, imediatamente, retirado. Lamenta que o corte de relações total não fosse efectuado, já que ver qualquer elemento do Vitória sentado ao lado de semelhantes personagens causa nojo, asco a qualquer bom vitoriano.

IV – Não somos, nem nunca seremos adeptos de aluguer… estaremos dez, doze mil no Jamor, como já estivemos dois mil em Madrid ou em Moenchgladbach,  ou três mil em Sevilla! Nunca precisamos de borlas nem de transporte para apoiar o Vitória… mas verdade seja dita, atendendo a toda a arrogância demonstrada nestas últimas semanas o melhor mesmo era mandar a equipa de veteranos e não ir ninguém… é que com a nomeação cirurgica de João Ferreira e com este ambiente de insanidade já saberemos o que vai suceder… com o arauto da gestão exemplar a bater palmas no camarote com o maior símbolo da corrupção desportiva neste país a seu lado!

V- Seremos Vitória até morrer e nunca permitiremos que maltratem o clube, ou que um qualquer empreiteiro cultivado pelo dinheiro o maltrate ou insulte… se ninguém de direito o defende convenientemente, nós cá estaremos para denunciar todas as injustiças que o Vitória Sport Club vai sofrendo!

Guimarães, 8 de Abril de 2011