Comunicado sobre os Acontecimentos Ocorridos no jogo Vitória-Porto!

comunicado avs

A Associação VitóriaSempre vem por este meio manifestar a sua total repulsa pelos acontecimentos ocorridos durante e após o desafio que opôs o Vitória SC e a equipa que defrontou.

Tal repúdio, deve-se aos seguintes factores que passamos a explicitar:

I – É incompreensível que numa bancada de um estádio de futebol, em que se encontram adeptos de uma única só cor ocorra o que sucedeu, em matéria de violência.

II – Porém, o nosso enfado apenas se deve ao facto de tais ocorrência terem sucedido por culpa única e exclusiva dos órgãos de autoridade, que numa atitude de despotismo e arrogância agrediram vitorianos indefesos que mais não faziam que apoiar a sua equipa…aliás, como sempre o têm feito!

III – Com efeito, não se entende a atitude tipicamente texana ” de agredir primeiro e perguntar depois” que norteou o comportamento das entidades policiais, entrando a disparar tiros de balas de borracha que ofenderam a integridade física de um responsável vitoriano e que felizmente não o deixaram com lesões irreversíveis.

IV – Na verdade, os vitorianos já se encontram cansados desta atitude persecutória das supostas forças de autoridade, que parecem ter prazer em descarregar em quem nada faz para merecer isso…pois se não existissem adeptos, estes supostos agentes desportivos seriam dispensados o que, quiçá, aumentaria ainda mais os problemas dos integrantes deste escalão profissional.

V – Relembremos que tal ódio aos vitorianos já vem de há muitos anos. Com efeito, adeptos vitorianos já foram agredidos em Coimbra, Porto e em SUA própria casa, bem como insultados de forma asquerosa e inqualificável em Leiria, Braga, Belém e em tantos outros sítios.

VI – Além disso, achamos que, apesar de sermos o único clube fora os três do costume, que tem adeptos, não somos nem nunca seremos tubo de ensaio para as situações que pretendem testar. Foi assim no famigerado jogo das equipas B e foi assim ontem, pois se as forças policiais querem dar uma demonstração de poderio que a demonstrem nos locais próprios. Já agora porque não agiram assim, quando contra ao arrepio de qualquer lei, os seus colegas tentaram invadir as escadarias da Assembleia da República e quem estava encarregado da segurança nada fez? Óbvio…a solidariedade profissional vale mais que o Estado de Direito.

VII -Estado de direito esse que ontem em Guimarães não existiu…existiu, sim, um comportamento pidesco de quem tinha que garantir a serenidade dos ânimos e os incendiou… de quem tinha que dar uma imagem de tranquilidade e inflamou um jogo que, até então, estava a ser vivo, alegre e uma verdadeira festa.

VIII – Além disso, manifestamos a nossa repulsa perante a atitude de alguns supostos “experts” que são pagos a peso de ouros nas televisões nacionais para “arrotar” comentários boçais sobre futebol, como se na mesa do tasco da esquina estivessem. Além de não existir o princípio do contraditório, constitucionalmente consagrado, simplesmente veiculam a opinião das equipas do sistema na mais pura demonstração da ocidentalização do Estado Islâmico.

IX – Com efeito, atacar quem não se pode defender, é como tem sido visto, o apanágio desses terroristas que na televisão portuguesa encontra paralelo em programas desse tipo com “pessoas” a debitar barbaridades que ” em Guimarães as pessoas têm medo de ir ao futebol”.

X – Ora, a Associação VitóriaSempre quer publicamente fazer o sacrifício de convidar esse “senhor” para se deslocar a Guimarães e ver um desafio do Vitória. Com efeito, os nossos órgãos sociais estão dispostos a suportar tal escumalha da sociedade durante noventa minutos para tal sumidade aferir se sente medo…

XI – Mas, refira-se, que não se entende como as pessoas, no dizer do referido expert, ficam tão amedrontadas em vir ao futebol a Guimarães e o Vitória é o quarto clube do país com mais assistências… se fosse como tal expert diz, teríamos de construir quatro estádio para dar lugar aos “menos corajosos”.

XII -Possivelmente sim, já que atendendo às cores do mesmo ser, estará habituado a que lhe estendam a passadeira em todos os campos do país…Ora, em Guimarães, nós descendemos de quem conquistou o país e apenas baixamos a cabeça para beijar o símbolo do cidade, do clube, ou do país…que como demonstra a história quando é preciso defendê-lo estamos sempre na primeira linha.

XIII – Por fim queremos dar todo o apoio e incentivo à direcção do Vitória SC, na luta a que Júlio Mendes se comprometeu a empreender pela descoberta da verdade, colocando-nos desde já à disposição em tudo que seja necessário para que tal ocorra.

XIV – Não temos culpa que a nossa equipa de “tostões” e de jogadores portugueses se equipare às dos milhões e de internacionais por todos os países do mundo… mas com a tacanhez de todos os agentes aqui citados se perceba porque Portugal, no futebol e não só, não passe da cepa torta… o que lamentamos profundamente!

  Categories: