De volta às vitórias… [fotos]

Depois de uma semana de muita pressão, devido ás fracas exibições e resultados anteriores, o Vitória venceu esta noite o Olhanense no Estádio D. Afonso Henriques por uma bola a zero.

O futebol praticado esta noite não foi o mais espectacular, aliás, o Vitória continua com bastantes dificuldades a fazer circulações de bola, e a sair com o esférico para o ataque, principalmente na transição defesa ataque, muito devido ao facto da linha média estar muito encostada à linha defensiva. A única ocasião de verdadeiro perigo por parte do ataque Vitoriano foi apenas no minuto antes do apito para intervalo, quando após cruzamento de João Alves, Toscano cabeceia para excelente defesa do guardião algarvio.

Depois do descanso, o Vitória entrou praticamente a ganhar, pois aos 5 minutos após excelente cruzamento de Bruno Teles, João Ribeiro remata cruzado para o fundo das redes. Excelente jogada de Bruno Teles, que na minha opinião não merece os assobios que tem recebido, pois tem sido dos jogadores do Vitória mais regulares. O golo de João Ribeiro também será importante psicologicamente para o jogador, depois de um castigo da equipa técnica, que “por ser jovem vê-se iludido com certas coisas” como disse Manuel Machado, certamente referindo-se aos rumores que o jogador foi apanhado a horas impróprias na rua.

Depois do golo, o Vitória continuou muito fraco e parado, pois continuaram a fazer muito jogo na zona defensiva, ao invés de irem para a frente, para tentar o segundo… Quase caindo no mesmo erro da última jornada, pois o Olhanense estava muito atacante, principalmente por intermédio do ex-Vitoriano Jorge Gonçalves, seguramente o melhor jogador adversário, que a quando da sua substituição, foi assobiado por uns, mas muito aplaudido por outros…

Deste jogo, conseguiram-se tirar várias ilações.
Primeiro, que a pressão dos adeptos deu algum resultado, não muito, pois parece que é necessário os jogadores mostrarem muito mais, pois como foi mostrado pelos “White Angels” – “Só conquistarão com raça e ambição”.
Segundo que a dupla de centrais Ricardo e Freire funciona muito bem.
Terceiro, o crescendo de forma de Toscano, Jorge Ribeiro e João Ribeiro, e a recuperação de forma de Bruno Teles.
Quarto, que as equipas de arbitragem continuam a querer o mal do Vitória, pois, principalmente depois do golo do Vitória, era tudo falta a favor dos forasteiros, com direito a cartões amarelos e tudo, e nada a favor dos da casa.

Para terminar uma chamada de atenção aos responsáveis do estádio D. Afonso Henriques, a música e publicidade antes, no intervalo e depois do jogo não precisa de ter o volume tão alto. Distorce o que estão a transmitir, impede os sócios de conversarem calmamente, obrigando a se estar a conversar aos berros, tal e qual como numa discoteca.

Resumindo, um jogo que valeu pelo resultado…