Estoril VS VITÓRIA ( Antevisão)

                    

 

As emoções da Liga estão de regresso na tarde – noite deste Domingo.Os Conquistadores deslocam-se ao Estádio António Coimbra da Mota, onde pelas 18 horas defrontam o Estoril em jogo a contar para a 8ª Jornada da Liga.

Depois da partida para a Taça em Sacavém, nova viagem ao Sul do País, desta vez para defrontar um Estoril que tem estado em crescendo, e que é sempre um adversário complicado de levar de vencida no seu reduto (últimos 4 desafios entre as duas Equipas, há um enorme equilíbrio, com dois triunfos para cada Emblema, e curiosamente ambas marcaram 3 golos cada).

Em relação ao último jogo para a Taça, são esperadas inúmeras mexidas no 11, mas se compararmos ao jogo frente ao Sporting de há 3 semanas atrás, devem registar-se duas alterações na formação inicial.

E será na zona intermédia que Pedro Martins fará essas mesmas mexidas, com o regresso do pendular médio defensivo Rafael Miranda, e a provável titularidade de Bernard (parece estar melhor fisicamente nesta fase, e vem de um jogo onde marcou e mostrou algumas das qualidades que evidenciarà no passado), ainda que a boa resposta de Tozé (pegou na batuta de jogo, e esteve ligado aos melhores momentos da Equipa) na Taça, possa também o fazer levar à titularidade na posição de playmaker.
Menos expectável é a continuidade de Hurtado no 11, com o internacional peruano a começar no banco.

Quanto ao restante da Equipa, não são esperadas alterações por parte do Timoneiro Vitoriano, a não ser que Hernâni se ressinta da lesão que o apoquentou durante parte da semana, e leve o jovem brasileiro Raphinha à titularidade.

Assim sendo os Conquistadores devem alinhar com o seguinte 11:

1522223_vitoria_sport_club
O Vitória terá que apresentar uma forte solidez defensiva, e depois em organização ofensiva, seja em transições como em ataque organizado, continuar forte, pois com esta junção de ideias, poderá levar de vencida o Estoril.
E que importante seriam os 3 pontos, de forma a continuar nos lugares europeus, e cimentar o processo de crescimento da Equipa com triunfos em cima.

 Estoril

 A Equipa Canarinha começou mal a época, mas tem vindo numa interessante retoma, com 3 triunfos nos últimos 4 jogos oficiais (mostra ter um Plantel algo desequilibrado, com debilidades defensivas, mas várias e qualitativas opções ofensivas).

Utiliza preferencialmente um 1x4x2x3x1, sendo que na partida deste Domingo, seja crivel que assim continue.Porém Fabiano Soares, terá obrigatoriamente que mexer no 11, pois não pode contar nem com João Afonso (estabilizou bastante o eixo da defesa), como com o canhoto – criativo Matheus Oliveira ( o filho do antigo astro Bebeto) pauta o jogo com muita qualidade (alia último passe a um remate fortíssimo) está lesionado e não pode dar o seu contributo.
Assim no eixo, Thiago Cardoso (central com dificuldades no posicionamento, e ligado à fase negativa do início da época, formando então uma dupla com Dankler pouco segura) substituirà João Afonso.

Já Eduardo Teixeira jogará provavelmente na posição 10 (mas até pode continuar na esquerda do ataque, jogando Bruno Gomes como segundo avançado), fazendo Bruno Gomes descair na faixa esquerda (jogador de fino recorte técnico e inteligente nas movimentações, tem feito golos e mostrando o futebol que o fez despontar na formação do Internacional), abrindo assim a titularidade no eixo do ataque a Paulo Henrique (depois de ultrapassada a lesão que o fez parar 2 meses, o experiente avançado brasileiro está de volta e até já marcou, com a sua robustez física e passada larga, pode trazer problemas ao último reduto Vitoriano).

Algumas imagens de comportamentos da Equipa nos momentos do jogo:

Processo Defensivo

Imagem onde se constata dificuldades no posicionamento de Dankler ( Soares pode criar desequilíbrios, seja no jogo aéreo, como em apoios frontais).

pa220840

Joel Ferreira no lado canhoto, “sofre” quando se depara com extremos velozes ( a colocação de Hernâni sobre o lado direito do ataque, em períodos mais largos de tempo pode ser propícia, com as diagonais da direita para dentro a serem capazes de criar desequilíbrio). Porém Marega com a sua potência física e velocidade também pode continuar a fazer mossa, a partir da direita.

pa220841

Processo Ofensivo

Matheus Índio é muito dotado tecnicamente (a diagonal da direita para o centro, de forma a aplicar remate ou último passe, é um movimento carateristico no jovem emprestado pelo Vasco da Gama ao Estoril).Há atenção de Rúben Ferreira, que nos últimos jogos tem sentido imensas dificuldades (foi assim com Podence e Gelson).
pa220836

Bolas Paradas

Em cantos ofensivos, coloca 5 jogadores na área adversária (3 jogadores atacam em zona central).

pa220838

Em cantos defensivos, defende à zona, e mostra mais debilidades na zona do 2 poste.

pa220839