F.C.Porto VS VITÓRIA (Antevisão)

equipas2

O Vitória desloca-se este Sábado ao Dragão, onde irá defrontar pelas 20h.30m o Porto em partida a contar para a 4ª Jornada da Liga.

Um jogo de grau de dificuldade elevado para os Conquistadores, não fosse um Estádio onde o Vitória nunca conseguiu vencer desde a sua inauguração em 2004. O melhor mesmo que almejou, foi na época 2004/05, quando logrou um empate a 0.

Pedro Martins Timoneiro do Vitória, já afirmou que a sua Equipa, irá apresentar a mesma identidade de jogo que apresentou nas 3 rondas anteriores, e que nesse contexto vai ao Dragão para vencer, e dessa forma matar um borrego que dura desde 96, ano do último triunfo dos Branquinhos em casa dos Portistas.

Relativamente ao último jogo ante o Paços, no qual o Vitória aliou um triunfo robusto, a uma exibição que teve momentos de alta qualidade, Pedro Martins terá que promover uma alteração forçada no 11. Moussa Marega por força de estar cedido pelo Porto ao Vitória, não pode dar o contributo, abrindo assim uma vaga na Equipa.

Provavelmente será Bernard, o escolhido para suprir a baixa de Marega, ainda assim, Xande Silva, como Bruno Gaspar também podem ser opção.

Com a entrada de Bernard para a posição 10, Paolo Hurtado seria deslocado para a faixa direita do ataque (o peruano fez um jogaço na posição de “enganche”, aliando a capacidade de temporização, ao passe e rutura, e quando não havia bola, a recuar no terreno mantendo o miolo muito equilibrado). É certo que com o ganês Bernard, o Vitória pode ganhar um médio que tem uma excelente capacidade de progressão com bola, e que sabe criar jogo (criação – finta), mas fica também a dúvida se o jogador cedido pelo Atlético de Madrid, tem neste momento índices físicos que lhe permitem ser já opção inicial?

Se a opção for manter Hurtado em zona central, restam depois duas opções mais fortes. A primeira será colocar o jovem Xande Silva (aproveitando a sua velocidade para explorar as costas de Telles), ou então uma opção mais conservadora, com a colocação de Bruno Gaspar como lateral,e adiantando João Aurélio mais subido no terreno (fechar o lado direito da Equipa, dando mais consistência defensiva, pois Aurélio gosta muito de se incorporar em ações ofensivas).

Quanto ao restante do 11, não são esperadas alterações,e assim sendo é crível que o Vitória apresente esta formação assente num 4x2x3x1:

equipaaa

Os Portistas vão tentar entrar fortes no encontro, é primordial que o Vitória consiga entrar personalizado, com as linhas juntas, tentando depois no momento de posse, sair com critério para as transições ofensivas.

O Vitória se apresentar a dinâmica e a identidade de jogo dos últimos jogos, irá seguramente deixar uma boa imagem, e pode claramente discutir o jogo no Dragão.

Da Cidade Berço viajarão mais de 1000 Vitorianos no apoio aos Conquistadores.

Este é o momento de vencer no Dragão!

Adversário

Pontos Fortes

* A entrada de Oliver traz maior imaginação e qualidade entrelinhas a este jogo do Porto de NES.
* Movimentações (com e sem bola) de grande categoria de André Silva. Em ruptura, em apoio frontal, ou a atacar a profundidade, o jovem avançado pode resolver uma partida.

*Layun é muito forte no cruzamento, e são várias as assistências que o mexicano já leva na Liga Portuguesa, em pouco mais de um ano que tem de futebol português.

* Otávio está num belo momento de forma, aliando técnica, agilidade e velocidade na decisão e na execução. Passes de ruptura tem saído com precisão, e em criação os movimentos da esquerda para pegar por dentro, são momentos de grande recorte técnico – tático do brasileiro que passou pelo Vitória.

Pontos Débeis

* Algumas dificuldades em reagir à perda, e consequentemente em transição defensiva, o que tem causado frissons no seu setor mais recuado. Telles e Layun sobem muito no terreno, mas não primam pela boa consistência em processo defensivo.

* Debilidades em construção por parte dos centrais (Felipe e Marcano), quando pressionados. Pouco estímulo também para subirem a linha defensiva e encurtarem espaço.

* No miolo do terreno,o Porto tem dado muitos espaços entrelinhas (poucas coberturas também), e nesta situação, Bernard e Hurtado, podem conseguir receber e enquadrar de frente para o jogo, e criarem assim situações passiveis de dar golo.