Gil Vicente – Vitória (Antevisão)

Questão Técnico-Tática

Este Sábado há derby minhoto em Barcelos, com o Vitória a medir forças com o Gil Vicente.

Nesta partida, os Branquinhos jogam uma cartada decisiva, na aspiração de ainda chegar ao 5º posto da tabela classificativa, ainda que a participação dos Conquistadores na próxima Liga Europa esteja em risco.
Para o derby, e em relação à última partida diante do Leiria, Rui Vitória é forçado a fazer uma alteração no 11, pois o capitão Alex esta castigado, e é baixa no lado direito da defesa. O seu substituto, será o jovem João Amorim, que fará a sua estreia em jogos do escalão maior do futebol português. O jovem lateral, tem qualidade, e seguramente fará uma boa estreia com a camisola do Vitória.

No que diz respeito ao restante da Equipa, Rui Vitória, deve manter a mesma Equipa que jogou frente ao Leiria, ainda que a colocação de Barrientos, como “falso” extremo esquerdo, não traga largura e profundidade nesta faixa, pois o uruguaio está longe de ser um extremo.

Com Marcelo Toscano, já com melhores índices físicos, o brasileiro, pode regressar à Equipa, jogando no lado esquerdo do ataque, voltando assim o Vitória a jogar no habitual, 1x4x2x3x1.

No quarteto defensivo, é importante que a dupla João Paulo e Defendi, volte a evidenciar a segurança apresentada num passado recente, pois cometeram alguns erros frente ao Leiria, ainda que a maior responsabilidade nos 2 golos sofridos, tenha sido dos laterais Alex e Bruno Teles (está num momento de forma muito positivo), que fecharam de forma deficitária a zona central da defesa.

Na zona intermediária, Pedro Mendes, fez uma grande exibição, recuperando bolas, e começando a fazer muito bem a 1ª fase da transição ofensiva, onde nos passes longos esteve muito acertado.

Já o marroquino El Adoua, fez um bom jogo, mas falta-lhe arriscar mais no remate (exemplo disso mesmo, foi um lance na 2ª metade, onde tinha tudo para rematar e fazer golo, mas teve receio de o fazer).

Na batuta de jogo, Nuno Assis continua intocável, até porque o rato atómico, esta num bom momento de forma, e tem desequilibrado no espaço entre-linhas, dando sempre muita movimentação no último terço do terreno.

Nas alas, Urreta, continuará a titular, ele que na última partida, fez um jogo positivo (tem que ser mais rápido a soltar a bola), destacando-se o excelente passe para o 1º golo da partida.

A referência na área, será mais uma vez Soudani, que tem mostrado toda a sua qualidade (velocidade, agilidade, e veia goleadora), o que torna o argelino um jogador chave na formação Vitoriana, e a mostrar que é imprescindível para a próxima temporada.
Ainda assim, no jogo diante do Leiria, deu para constatar uma vez mais, que a dupla Edgar-Soudani se complementa bem, e seria interessante a ver em acção desde o início de uma partida.

Na Bancada Topo Sul do Estádio Cidade de Barcelos, será importante o forte apoio dos Vitorianos, pois a Equipa tem feito por merecer, a ajuda da massa associativa.

Com o jogo a ser realizado num horário muito apelativo, tem que haver uma “invasão” à cidade Barcelense, voltando os Vitorianos a demonstrar todo o seu amor e dedicação ao emblema do Rei!

Força Vitória e Vitória Sempre!

Adversário

Sistema Tático
O Gil Vicente, no seu ano de regresso à Liga principal, tem feito um campeonato regular, o que lhe permitiu assegurar a permanência sem sobressaltos.

O Técnico Paulo Alves, explana a sua Equipa, num sistema tático assente num 1x4x3x3 (ainda que aposte por vezes num 1x4x4x2, com Hugo Vieira no apoio a Zé Luís), sendo uma Equipa que dá iniciativa de jogo ao adversário, mas que quando tem a bola em sua posse, gosta de jogar futebol de qualidade, e onde dá muita profundidade nas transições ofensivas, que é no fundo a sua maior virtude.

No seu terreno, o Gil, tem alternado os grandes resultados (triunfos diante do Porto e Sporting, e empate com o Benfica), e os maus resultados (derrotas com Paços de Ferreira e Setúbal), o que mostra que o “galo”, se dá melhor com equipas, que jogam abertas e dão espaço, situação que o Gil já demonstrou se dar muito bem.

Pontos Fortes
* Os laterais Rodrigo Galo, e Júnior Caiçara, dão muita profundidade nos corredores, pois são laterais rápidos, tecnicistas e muito ofensivos.
* Zona intermediária muito equilibrada, pois Luís Manuel, César Peixoto e João Vilela (deve substituir o lesionado André Cunha), formam um trio de qualidade, e são médios que gostam de ter a bola no pé.
* Richard (jogador que dá largura na esquerda) e Luís Carlos (dá profundidade no lado direito), são 2 alas de excelente capacidade técnica e que causam desequilíbrios.
* Hugo Vieira é um avançado muito móvel, veloz, e forte nas diagonais curtas, e em dia sim, é muito difícil de parar.

Pontos Fracos
* Sem Cláudio (nem parece ter 34 anos) castigado, o eixo da defesa perde o” pilar”, e a dupla de centrais que será constituída por Halisson (lento no arranque) e Daniel (débil na antecipação), não tem rotinas e automatismos, pois farão dupla pela primeira vez na presente época.
* As subidas de Rodrigo Galo e Júnior Caiçara, obrigam os centrais a fazer as devidas compensações, o que faz abrir brechas na zona central da defesa.
* Muitas dificuldades da Equipa em jogar em ataque continuado, pois esta moldada para jogar em transições de velocidade, e não em transições apoiadas.

  Categories: