Maritímo – Vitória (Antevisão)

Questão Técnico-Táctica

Após um interregno para a Taça de Portugal estão de regresso as emoções da Liga.
Nesta jornada o Vitória desloca-se à “pérola do atlântico”, para jogar diante do Marítimo que passa por uma crise de resultados. Será uma partida onde os Conquistadores tentarão almejar o 5º triunfo consecutivo mantendo dessa forma o 2-lugar na Liga. Ainda assim, terá pela frente um Marítimo que é sempre muito complicado quando joga no “Caldeirão dos Barreiros”, curiosamente um Estádio onde o Vitória nas últimas temporadas se tem dado bem, exemplo disso é o facto de nos últimos cinco confrontos com a equipa insular, os “branquinhos” terem conquistado outros tantos triunfos.
Para esta partida com o Marítimo (muito pressionado) é importante que o Vitória entre personalizado e jogue com algumas cautelas, pois em alguns jogos é preferível dar a iniciativa ao adversário e não ser o Vitória a assumir desde o inicio as rédeas da partida. Exemplo disso foi a derrota em Setúbal, onde o Vitória sofreu golos muito cedo em rápidas transições. Também não deixa de ser significativo, o facto de o Vitória em 6 jogos fora de portas não ter conseguido adiantar-se primeiro que o adversário no marcador. É certo que tem conseguido dar a volta ao resultado em alguns desses jogos, mas é necessária mais concentração nos inícios das partidas, de forma a que não tenha que correr sempre contra o “prejuízo”.
Comparativamente ao último jogo para a Taça de Portugal frente ao Portimonense, onde mais uma vez se visualizou que a equipa vitoriana rende mais no 4x2x3x1, a única alteração que me parece ser pertinente (já se torna repetitivo) é apenas a entrada de Rui Miguel e a saída de Edson Sitta. Sempre que Rui Miguel entra na equipa, o jogo do Vitória a meio campo torna-se mais fluido e com mais virtuosismo.
Será que é desta que Manuel Machado concede a titularidade a Rui Miguel?
A outra alteração que o técnico vimaranense é forçado a fazer, prende-se com a ausência por lesão de Maranhão. Tiago Targino deverá ser o substituto, pois tal como o compatriota brasileiro é veloz e transmite vivacidade e repentismo ao jogo vitoriano. A outra solução passa pela inclusão do marroquino Faouzi.
O onze para o jogo com o Marítimo poderá então ser este:

Adversário-Marítimo

A equipa insular não atravessa um bom momento, pois já não vence à 4 partidas, isto contando com o desaire com o Setúbal no passado fim-de-semana para a Taça de Portugal.
Mesmo com a substituição que já realizou no comando técnico o Marítimo não tem conseguido encontrar-se com os bons resultados, porém na minha ótica a qualidade do seu plantel não se coaduna à classificação que apresenta neste momento. A equipa orientada por Pedro Martins para o jogo com o Vitória deverá apresentar-se num 1x4x2x4, tentando ser mandão no jogo e aproveitar a velocidade e qualidade técnica dos seus jogadores mais adiantados.
Quanto ao onze para o jogo com os “branquinhos”, deverá ser constituído pelo brasileiro Marcelo Boeck na baliza. Na direita do sector defensivo jogará Ricardo Esteves um lateral ofensivo e que cruza bem, mas que aos 31 anos já não tem a velocidade doutros tempos. No eixo da defesa devem jogar Robson e Roberge uma dupla com bom sentido posicional e forte no jogo aéreo mas ambos bastante lentos. Na esquerda deve alinhar o bem conhecido dos vitorianos Luciano Amaral um lateral com bastante balanceamento ofensivo, mas que tem varias carências defensivas que podem ser aproveitadas por Targino ou Faouzi. No meio-campo em frente à defesa provavelmente jogarão Sidney um jovem que Pedro Martins conhece bem da equipa B (substitui o castigado Roberto Sousa) e o brasileiro Rafael Miranda jogador que começa a fazer a transição defesa-ataque. Nas alas devem jogar Djalma e Danilo Dias, dois jogadores muito rápidos e fortes no um para um. Na frente de ataque dois avançados, o senegalês Babá (jogando nas costas de Klebér e tentando abrir espaços) e o letal Klebér “carrasco” do Vitória na última época.
O Vitória poderá aproveitar o mau momento e a forte pressão que a equipa marítimista se encontra neste momento.
Nos últimos anos a formação Vitoriana tem saído do “Caldeirão” com os 3 pontos e é o que se espera que aconteça novamente este Sábado.

Força Vitória e Vitória Sempre!
José Lafuente

  Categories: