Nacional – Vitória (Antevisão)

Questão Técnico – Tática

É este Domingo na Madeira, ante o Nacional que Rui Vitória se estreia no comando técnico Vitoriano.

Será um jogo, onde se espera que os branquinhos regressem aos bons resultados, de forma a permitir uma subida na tabela classificativa, pois é fulcral que neste momento, o grupo de trabalho, ganhe mais alento e confiança para os próximos jogos frente a Benfica e o “vizinho de lá da Morreira”.

Para o jogo na Choupana, são esperadas mudanças por parte de Rui Vitória. Ainda que o novo timoneiro, tenha poucos dias de contacto com o grupo de trabalho, será preciso na Madeira um Vitória com outra atitude, garra, e que dê tudo dentro de campo.

Quanto ao onze que evoluirá no jogo frente ao Nacional, são esperadas várias alterações em comparação ao último jogo frente ao Beira-Mar.

Assim sendo, no sector defensivo são esperados os regressos de Alex ao lado direito da defesa (Tony esteve muito mal no jogo com os Aveirenses, e não aproveitou a oportunidade), e Bruno Teles volta a ser dono do lado canhoto da defensiva vitoriana, aproveitando o castigo de Anderson Santana.

Na zona intermediária, Rui Vitória deve apostar num trio constituído por El Adoua (o marroquino continua a jogar bem como médio defensivo), Pedro Mendes (a sua experiência é muito importante nesta fase menos boa), e depois surge uma dúvida, ou joga Olímpio ou Barrientos? A aposta inicial de Rui Vitória, deve recair em Olímpio (conhece bem o médio brasileiro, e pode extrair as suas virtudes), apostando numa 1ª fase num miolo mais robusto, e que pode trazer maior consistência à equipa.

Na frente de ataque, há também algumas dúvidas no trio que jogará na Madeira? Nas alas, é provável que Rui Vitória aposte na velocidade de Faouzi, e na capacidade técnica de Toscano. A referência na área, deve ser Soudani, jogador móvel, veloz, agressivo (avançado com características muito diferentes de Edgar), e que é um jogador que nas partidas que o Vitória realiza fora de portas, pode ser muito útil à equipa.

Jogar na Madeira, frente ao Nacional é sempre muito complicado, prova disso é que o Vitória só lá venceu por uma vez no seu historial (curiosamente na última época 1-3, com o hat-trick de Toscano na sua estreia pelos branquinhos).

Será preciso muita abnegação e espírito de equipa por parte da turma vitoriana.
Defender bem, partir rápido para as transições, e finalizar da melhor forma, pode ser a chave do sucesso para os Conquistadores.

Adversário: Nacional

A equipa continua a ser treinada pelo jovem madeirense Ivo Vieira, e tal como o Vitória já foi esta época afastada da Liga Europa.

O Nacional ao cabo de duas jornadas, soma 1 ponto fruto de um empate alcançado na 1ª jornada frente ao Feirense. No último jogo a equipa perdeu na Choupana ante o Benfica.

A nível tático este Nacional alterna entre o 1x4x3x3 e o 1x4x4x2, (sendo que um jogador faz a diferença nestas duas variantes, no caso o angolano Mateus, que por vezes joga numa das faixas, ou então mais junto ao avançado). Para a partida frente ao Vitória, os Madeirenses devem apostar no 1x4x3x3, apostando nas rápidas transições, situação que o Nacional é sempre muito forte, pois conta sempre com jogadores que se adaptam muito bem a este sistema tático.

A nível defensivo, os Madeirenses contam com o guarda-redes brasileiro Elisson (sente dificuldades na saída dos postes), que substitui o compatriota Bracalli, que era um pilar na defesa insular.
No restante do sector, à direita joga Claudemir (lateral com deficiências táticas).
A dupla de centrais essa, è constituída por Felipe Lopes (dos melhores centrais actuar no nosso campeonato), e Danielson (forte no jogo aéreo e na marcação). Na esquerda joga o único luso do sector, na circunstância Nuno Pinto (é aguerrido, mas dá espaços nas suas costas).

Na linha média, e como médio defensivo joga Luís Alberto (um dos melhores médios da Liga, mas que rende mais na posição 8). A completar o meio-campo, estarão os jovens Eslovenos Mihelic (médio repentino, com boa capacidade técnica,) e Skolnic (pé esquerdo de qualidade, e forte nas bolas paradas).

Na frente de ataque, e sem poder contar com o Angolano Mateus (jogador de uma equipa que aposta nas transições rápidas),
Ivo Vieira, deve apostar para jogar nas faixas, em Candeias (um velocista e muito tecnicista) e Diego Barcellos (falso avançado, e bastante perigoso nas diagonais).
O homem de área será o Venezuelano Mário Róndon (Rui Vitória conhece-o bem dos tempos na capital do móvel, e sabe que este avançado, é muito móvel e surge bem no espaço vazio).

Espera-se então que este Domingo, o Rui entre com uma Vitória, e os branquinhos conquistem assim o 1º triunfo na Liga!

Força Vitória e Vitória Sempre!

  Categories: