Novela de MM longe do fim…

Sem título

É o assunto do momento…

Marco Matias é um dos jogadores que no final desta época termina contrato com o Vitória. A direcção de Júlio Mendes propôs ao jogador uma renovação de contrato mas a mesma não foi aceite pelo jogador que não concorda com os números que lhe estavam a ser propostos e fez uma contra-proposta.

«Há dois meses, o Vitória apresentou uma proposta para prolongar a ligação do Marco por mais duas épocas, mas sem melhorar as condições salariais. Atendendo ao futebol apresentado pelo Marco e à sua reconhecida margem de progressão, não podíamos aceitar essas condições. Demos a conhecer a nossa resposta e ficámos a aguardar uma contraproposta».

Ao que parece a direcção acha “absurda” a contraproposta e não aceitou a mesma tendo terminado as negociações.

«Não percebemos esta demora. É verdade que o Marco quer continuar no clube e eu também quero que ele continue, mas é preciso que o Vitória queira que ele fique», afirmou o empresário do jogador.

O extremo português ficou de fora do jogo com o Belenenses, episódio que foi visto pelos vários adeptos vitorianos como um “castigo” pela não renovação do seu vinculo contratual.

O jogador de 24 anos chegou a Guimarães na época de 2010/2011 oriundo do Sporting, clube que o formou e o tinha emprestado ao Varzim, Fátima e Real Massamá. No Varzim que actuava na Liga Vitalis na época de 2008/2009  esteve presente em 14 partidas. No Fátima  e no Real Massamá que também actuavam na Liga Vitalis na época 2009/2010 esteve presente em 11 partidas tendo apontado 2 golos.

O Vitória foi uma oportunidade para o jogador que se encontrava sem clube para relançar a sua ainda curta carreira. Nos primeiros tempos nunca foi visto pelos vários treinadores que teve em Guimarães como uma carta do baralho. Tal como Paulo Oliveira, João Amorim, Josué e Luís Rocha foi visto como uma aposta de futuro.  Era visto como um jogador que precisava de jogar para ganhar aquela experiência necessária para ser um “jogador à Vitória”.

Por tudo isso foi emprestado ao Freamunde, um dos clubes que os conquistadores utilizavam para fazer os seus jovens jogadores ter oportunidades para jogar a um bom nível. Nas duas épocas que esteve em Freamunde apontou 9 golos num total de 47 jogos.

Na última época com a criação da equipa B e com a aposta que se fez nos jovens jogadores, devido à grave crise financeira que assombrou o clube o jogador natural do Barreiro esteve presente em 36 partidas apontando 4 golos. Na equipa B esteve presente em 8 partidas tendo apontando 2 golos. Já na equipa de Rui Vitória esteve em 28 partidas. Para além disso foi um dos jogadores que esteve na célebre conquista da Taça de Portugal a 26 de Maio no estádio nacional do Jamor.

Nos próximos dias são esperadas novas notícias sobre esta ainda curta história…