O Rei vai nu!

A história “O Rei vai nu” é certamente do conhecimento da maioria das pessoas, mas para quem não a conhece apresento-a em poucas palavras:

Conta-se que havia um Rei extremamente vaidoso. O alfaiate a quem havia encomendado as suas novas roupas, receoso de não conseguir corresponder às altíssimas expectativas e exigências reais, convenceu o Rei de que o traje de nudez que lhe fizera era tão belo e aprimorado que apenas podia ser visto por pessoas extremamente inteligentes e os tolos jamais o conseguiriam ver.

As pessoas, como não queriam passar por tolos, aplaudiam o Rei e engrandeciam as vestes de Sua Majestade, mas um miúdo, que assistia ao cortejo do varandim da sua casa, com toda a sinceridade e espontaneidade típica de uma criança começou a rir à gargalhada e a gritar “O Rei vai nu! O Rei vai nu!”.

Porquê contar esta história?

Já muito se falou sobre os equipamentos do Vitória, as opiniões quanto aos seus aspectos estéticos são diversas e podem ser encontradas e discutidas em toda a Internet e em toda a cidade, mas são poucos os que se deixam ser espontâneos e sinceros como uma criança e começam a gritar “O Rei vai nu!”, mas a verdade é que ele está realmente.

Na última Assembleia Geral, quando questionado sobre o assunto, Emílio Macedo da Silva afirmou que havia vários interessados em patrocinar a zona frontal das camisolas da equipa vitoriana, mas agora, após 4 jogos realizados (Super Taça, dois jogos da 3.ª eliminatória da Liga Europa e um da Liga Zon Sagres) estas continuam completamente vazias. Contudo, nos últimos dois jogos o Vitória apresentou-se com uma camisola alusiva à Capital Europeia da Cultura – Guimarães 2012 por cima do equipamento no início dos jogos. A CEC seria, supostamente o patrocinador das t-shirts, mas este acto leva a algumas questões? Porque levam os jogadores as camisolas e não o logótipo no equipamento? Tais camisolas costumavam ser utilizadas (maioritariamente) em acções não patrocinadas (geralmente sociais), serão estas acções pagas pela CEC ou o Vitória estará a fazê-lo a custo zero? O Vitória serve para fazer publicidade no início do jogo, mas não para ser patrocinado pela CEC?

As paredes do estádio também estão mais “despidas” do que o habitual… Não se trata apenas de uma questão estética, mas (e fundamentalmente) de uma questão económica e de valores elevados que não estão a ser encaixados pelo clube.

É necessário que paremos de ter receio de ser chamados de “loucos” e que comecemos a gritar “O Rei vai nu”, mesmo que não seja motivo de gargalhadas!