Obrigado… [Carta Aberta A Emílio Macedo]

Caro Presidente

Os nossos melhores cumprimentos

Serve a presente para lhe agradecer do fundo da nossa alma. Com efeito, estes últimos dias têm exaltado ao máximo o sentimento vitoriano que tal como nós julgamos V. Ex.a dever possuir.

Com efeito, o modo como acautelou os interesses do nosso, e julgamos seu, clube no dossier N’ Djeng foi de um cuidado e de um zelo dignos de um nadador salvador numa praia á pinha.. a sua atitude incansável, bem como dos seus braços direitos permitiu acautelar todas as situações que poderiam fazer perigar o negócio…é que com árabes nunca se sabe e aquela gente faz da seriedade a sua divisa!

Na verdade, apesar do negócio se ter gorado, há que dizer que ficamos orgulhosos do seu modo filantrópico de ser… o facto de ter pago um check-up ao atleta – ora, veja que os tunisinos já nem precisarão de o fazer tal o seu sentido humanitário – e depois de ter negociado ter pago um jantar aos argelinos mostra bem o seu alto sentido humanitário.

Além disso, o facto de ter permitido que o dito africano partisse para efectuar um último jogo sem assinar um pré acordo que fosse demonstra a sua dignidade…para si, a palavra é o que vale,e os documentos escritos são para trapaceiros…foi assim com Vieira, com Salvador, com o senhor Taib do Bejaia e quem mais no futuro atestará desse seu sentido de honra?

E nesse seu sentido de dignidade, acreditamos que jamais pensará nos prejuízos…acreditamos que segue a filosofia de Montesquieu que o homem é bom, a sociedade é que o corrompe. E no meio desses homens intrinsecamente bons mas puídos pelo mundo do futebol, V. Ex.a estará a mais, por muito que lhe custe! Na verdade, V. Ex.a como homem bom, justo, correcto, raiando uma pura ingenuidade é uma excepção neste mundo, pelo que o ideal será disseminar os sentimentos de bom samaritano noutras áreas do mundo!

Além disso, tal comprova-se no caso “Pedro Mendes”. Quem mais, que não um ser imbuído dos mais nobres princípios, para impedir que um dos melhores jogadores da história do Vitória retorne a casa, para evitar entrar em colisão com um membro da direcção? Quem mais pretenderia cultivar a harmonia interna em detrimento de uma mais valia para a equipa mas ter a casa em fanicos em termos directivos?

Realmente, só um pacifista, um Ghandi incompreendido colocaria em risco o chegar mais além em termos desportivos – o essencial no futebol –  só para evitar cisões numa estrutura interna, só para evitar guerras de alecrim de mangerona… só um presidente que recusa ocupar o lugar de topo na pirâmide hierárquica, tratando todos os membros da direcção por igual e renegando o regime presidencialista agiria deste modo desprendido…

Mas, apesar de todos os bons sentimentos, cremos, infelizmente, que o mundo é dos lobos e dos falcões,  e os cordeiros merecerão o nosso agradecimento pela altivez dos seus sentimentos, mas deixar-nos-ão com dúvidas, já que no mundo em que vivemos, a argúcia, a perspicácia, a sagacidade, a capacidade de ultrapassar o parceiro, a força de liderança são qualidades a ter em conta…e, apesar de muito agradecidos pela pureza dos seus sentimentos, V. Ex.a não possui algum destes predicados.

Sem mais, com os nossos melhores cumprimentos