De penalties até aos oitavos!

Foi apenas na lotaria das grandes penalidades que o Vitória garantiu a presença nos oitavos-de-final da Taça de Portugal.

O jogo começou com um erro grave de João Capela aos 13 minutos. O árbitro lisboeta viu penalti num lance em que a bola vai ao peito de Rodrigo Defendi. Meyong colocou os sadinos em vantagem.

O Vitória reagiu à desvantagem e já no segundo tempo empatou a partida. Aos 49 minutos, uma mão na bola deu origem a nova grande penalidade e João Ribeiro não vacilou. Ainda antes do intervalo Toscano tinha desperdiçado uma grande oportunidade.

O jogo prosseguiu sem claras oportunidades e cedo se percebeu que o prolongamento seria uma realidade.

E foi a 5 minutos dos 120′ que, após um canto, Leandro Freire opera a reviravolta. Festejos que duraram apenas um minuto. Aos 116, Jorginho repôs a igualdade e trouxe ao universo vitoriano um sentimento de “deja vu”, lembrando o jogo de há 7 anos, também para a Taça de Portugal.

Aos 120 minutos, Ricardo sofre uma entrada dura dentro da área, mas o árbitro da partida nada assinalou.

Na lotaria dos penalties, Douglas Jesus provocou a falha de Meyong logo na primeira marcação. Já os atletas vitorianos mostraram especial eficácia, concretizando todas as grandes penalidades. O Vitória venceu assim por 3-5 e apurou-se para a próxima eliminatória da prova rainha do futebol português.

Os oitavos de final estão marcados para o fim de semana de 1 e 2 de Dezembro. O sorteio é já esta Terça-Feira, às 12h.

  Categories: