Pinto Brasil acusa Direcção do Vitória de gerir o clube como se fosse um regional

PINTO BRASIL NÃO POUPA DIRECÇÃO DO VITÓRIA ACUSANDO-A DE O GERIR COMO SE FOSSE UM CLUBE REGIONAL

300 sócios heróicos apoiaram os jogadores abandonados à sua sorte

No rescaldo do jogo de ontem, Pinto Brasil volta a carregar sobre a presidência do Vitória SC. «Enquanto esta direcção não colocar o Vitória em primeiro lugar nos interesses que pretende defender, jamais conseguirá este clube ser grande». No entanto, ainda que dê de barato a veracidade da troca de acusações entre a direcção do “Vitória” e a direcção do “Braga”, Pinto Brasil sublinha que «esta Direcção não soube estar à altura dos acontecimentos nem, principalmente, à altura do Vitória, que gere como se tratasse de um clube da regional».

O ex-candidato à presidência do Vitória SC acrescenta que a direcção «reagiu muito mal à provocação feita pelo clube municipal de Braga quanto ao preço dos bilhetes. E reagiu muito mal porque mandou o seu director-geral pessoalmente a Braga devolver os bilhetes. Mas que acto importante para ser feito pessoalmente pelo director-geral!».

Os nossos soldados

Com esta atitude, aqueles que deviam promover sempre o apoio dos sócios à sua equipa, «boicotaram a presença dos adeptos num importante jogo fora de casa e, como se não bastasse, a própria Direcção também não compareceu no recinto para assistir ao jogo».

Pinto Brasil compara a situação à passada atitude do Sport Lisboa B., que exortou os seus sócios a não assistirem a jogos fora do seu estádio.

«Em consequência desta decisão inédita da direcção do Vitória, os nossos soldados foram mandados para uma batalha, que já se mostrava difícil, sem o apoio das suas gentes – com excepção dos cerca de 300 heróicos apoiantes – e sem o apoio dos seus “generais”. Claro que tal batalha tornou-se impossível, porque os nossos jogadores foram abandonados à sua sorte. E o resultado está à vista. Mais uma humilhação, e que humilhação», acrescenta Pinto Brasil no seu post no blog Grande Vitória.

Finalmente, Pinto Brasil pede um esclarecimento: «o clube municipal de Braga já pagou ao Vitória os bilhetes que lhe foram amavelmente cedidos pela direcção do Vitória e já pagou as cadeiras que os borlistas destruíram no nosso estádio?»

  Categories: