[Atualizado] Pontuação máxima atingida: missão cumprida!

083342_20_598_JFS_2467

A equipa de Allan Cocato disputou este fim-de-semana e o objectivo foi atingido. O fundamental era mesmo a conquista dos 6 pontos em disputa. Ao contrário do esperado o adversário mais difícil de transpor foi a equipa madeirense.

Ontem o Vitória perante o Marítimo não rubricou uma exibição ao nível do que vem apresentando. Apesar disso conseguiu melhorar os seus índices com o decorrer do jogo e assim conquistar um triunfo pela margem máxima. A equipa do Marítimo, que teve bons momentos, não facilitou a tarefa e até esteve muito perto de vencer o 1º set. A entrada do Vitória foi boa e tal permitiu abrir um fosso pontual de sete pontos logo de início contudo essa vantagem foi-se diluindo durante o parcial. Apesar da vontade maritimista, o Vitória foi mais certeiro na hora de decidir o vencedor nas vantagens, 27-25 foi o resultado do primeiro parcial.

Nos dois seguintes parciais o Vitória melhorou o seu jogo e conseguiu levar de vencida o Marítimo, um adversário que demonstrou fragilidades porém apesar disso nunca virou a cara a luta e até teve alguns momentos interessantes. No 2º set: 25-17 e no 3º set: 25-18. Pode-se dizer que foi um Vitória de serviços mínimos, este que venceu o Marítimo.

Já esta manhã os branquinhos disputaram o encontro referente à 11ª jornada. O oponente foi a equipa açoriana do Clube Kairós. Na antecipação do jogo esperava-se que este seria o adversário mais complicado de derrotar de entre os dois desta dupla jornada. O que se veio a verificar na prática é que perante esta equipa da Ilha de São Miguel o Vitória conseguiu fazer uma exibição bastante bem mais consentânea com a sua valia.

Já com o contributo de Eurico Peixoto e Ubirajara Pereira (não atuaram ontem) a equipa vimaranense rubricou um jogo mais perto daquilo que já demonstrou esta época. Nos dois primeiros sets tivemos os parciais de 25-19 e 25-17. No último set o Vitória complicou a finalização do parcial a seu favor. Com 16-11 no marcador o treinador Allan Cocato rodou toda a equipa (dando lugar aos mais novos), o Vitória chegou a ter em campo seis atletas todos formados no Vitória. A iniciativa de dar minutos aos mais novos não deu um resultado tão desejado pois o Vitória perdeu bastantes pontos, mais por erros não forçados do que por iniciativa direta do adversário complicando o fecho do set a favor dos vitorianos. O jogo chegou aos 24-24 e na disputa das vantagens o Vitória foi mais forte tendo vencido por 26-24.

No próximo sábado o Vitória desloca-se a Espinho para defrontar o Sporting local. Este encontro tem o inicio marcado para as 17:30 horas.

10 ª jornada da 1ª fase – Sábado, 16 de Novembro

Vitória vs Marítimo: 3-0 (27-25 ; 25-17 e 25-18)
Caldas vs Benfica: 0-3 ((11-25 ; 19-25 e 14-25)
Sporting de Espinho vs Clube Kairós: 3-0 (25-21 ; 25-15 e 25-14)
Atlântico da Madalena vs Fonte do Bastardo: 1-3 (25-23 ; 15-25 ; 23-25 e 17-25)
Ginásio Vilacondense vs Castêlo da Maia: 0-3 (17-25 ; 13-25 e 24-26)
Académica de Espinho vs Esmoriz: 3-1 (20-25 ; 25-20 ; 25-15 e 25-19)

11 ª jornada da 1ª fase – Domingo, 17 de Novembro

Vitória vs Clube Kairós: 3-0 (25-19 ; 25-17 e 26-24)
Caldas vs Sporting de Espinho: 0-3 (21-25 ; 15-25 e 17-25)
Benfica vs Atlântico da Madalena: 3-0 (25-19 ; 25-12 e 25-15)
Castêlo da Maia – Fonte do Bastardo: 0-3 (17-25 ; 21-25 e 15-25)
Esmoriz vs Marítimo: 3-1 (25-16 ; 25-15 ; 22-25 e 25-20)
Académica de Espinho vs Ginásio Vilacondense: 3-1 (25-20 ; 19-25 ; 25-20 e 25-16)

Classificação

1º – Fonte do Bastardo: 30 pontos ^ 10 jogos
2º – Benfica: 24 pontos ^ 9 jogos
3º – Castêlo da Maia: 21 pontos ^ 9 jogos
4º – Vitória: 18 pontos ^ 9 jogos
5º – Atlântico da Madalena: 18 pontos ^ 9 jogos
6º – Sporting de Espinho: 16 pontos ^ 10 jogos
7º – Académica de Espinho: 13 pontos / 10 jogos
8º – Caldas: 10 pontos ^ 9 jogos
9º – Clube K: 8 pontos ^ 10 jogos
1º – Vilacondense: 5 pontos ^ 9 jogos
11º – Esmoriz: 5 ^ 9 jogos
12º – Marítimo: 0 pontos ^ 9 jogos