Que o livro dos 90 anos contemple a conquista do campeonato!!

“Que o livro dos 90 anos contemple a conquista do campeonato!!” Foram as palavras de Carlos Alberto Coutada, Presidente da Associação de Futebol de Braga aos cerca de quinhentos Vitorianos presentes, ontem,  no jantar de Aniversário do Vitória Sport Clube.

A sala do local que acolheu as comemorações de Aniversário do Vitória, homenagem a Custódio Garcia e Daniel Barreto e a entrega das insígnias de Associado com 50 e 25 anos de filiação, estava cheia de Vitorianos, personalidades ligadas ao Vitória e equipa de futebol profissional, apenas não se fazendo notar a presença de atletas das várias modalidades que defendem o emblema do Rei.

Depois do jantar, deram-se início às comemorações, tendo as mesmas se  iniciado com a entrega de uma lembrança ao Vitória, da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, na pessoa do seu Presidente, Sr. Fernando Gomes.

Logo de seguida foi a vez de Carlos Alberto Coutada, em representação da Associação de Futebol de Braga e da Federação Portuguesa de Futebol discursar. Este, frisou que o Vitória é um dos clubes dos primórdios da Associação que preside, bem como foi dos primeiros a participar no campeonato organizado pela A.F. Braga. Saudou também Manuel Machado, e desejou-lhe que no Vitória consiga atingir o objectivo de ser campeão nacional, vaticinando mesmo este sonho Vitoriano para os dois próximos anos, pois desejou que o Sr. Custódio Garcia escreva o livro dos 90 anos de história do Clube, já com este feito alcançado.

O primeiro homenageado da noite, foi Custódio Garcia, conhecido Vitoriano, emque a sua história pessoal se mistura com a própria história do Vitória, e parao qual não existem bons nem maus momentos, apenas momentos Vitória. Custódio Garcia dedicou grande parte da sua vida ao Vitória, tendo iniciado a sua carreira como mecânico no departamento de Hóquei em Patins, e tendo assumido inúmeros papéis no dia-a-dia Vitoriano.

De seguida foi homenageado aquele que é, ainda hoje, o jogador com mais jogos feitos pelo clube, Daniel Barreto, que chegou de Ponte da Barca, sua terra natal, para ingressar nos juniores do Vitória, na longínqua época de 53/54. Apenas dois meses depois chegou aos seniores, e por duas ininterruptas décadas defendeu as cores Vitorianas. Depois de terminada a sua carreira como jogador, continuou ligado ao Vitória como treinador, quer adjunto, quer principal, ou até das camadas jovens.

Eram já cerca das 23h30 quando Emílio Macedo da Silva anunciou que o plantel profissional de futebol se iria retirar, dada a hora avançada e o facto de na “sexta-feira” (n.d.r. Sábado) haver um jogo importante.  Os supra referidos abandonaram a sala sob uma força ovação e palavras de incentivo e carinho.

Depois de um alegre momento de dança, protagonizado por duas bailarinas d’ “As Razões do Corpo”, o Presidente da Assembleia, João Cardoso, relembrou grandes Homens que vivem e viveram para o Vitória, funcionários e ex-funcionários, cobradores, atletas, sócios e presidentes, com especial atenção e ovação para o primeiro Presidente do Vitória, Sr. António Macedo Guimarães.

Seguiu-se as entregas das insignias de 50 e 25 anos de filiação, com, como é lógico, muitos aplausos.

Já a noite se prolongava e o orvalho fresco se fazia sentir, quando se deu a cerimónia do corte do bolo, com fogo de artifício como pano de fundo…

  Categories: