Ricardo Gonçalves – Época Natalícia

Ricardo-Gonçalves

Não posso deixar de começar esta crónica sem assinalar de forma marcada a passagem de mais um aniversário do nosso Clube, deste vez perfazendo a já mais do que respeitável e muito bonita idade de 91 Anos. Desde 1922 que o Vitória tem sido, de forma crescente e umas vezes com mais e outras com menos sucesso, o principal embaixador de Guimarães e da sua região por todo o Pais e pelo Mundo. É nas nossas cores que muitos que por motivos vários demandaram outras paragens para fazerem a sua vida encontram um capital de saudade e reencontro com a nossa terra. É também importante por isso que o Clube esteja forte e vivo para também honrar aqueles que estão mais longe.

Tive oportunidade de assistir às comemorações do Aniversário em espetáculo realizado no Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor, com uma comparência assinalável de associados, até tendo em conta o mau tempo que se fez sentir e que convidava pouco a sair de casa. Mas o Vitória fala mais alto e lá estivemos todos. Foi uma cerimónia bonita, com discursos confiantes e motivadores dos Presidentes da Assembleia Geral do Clube, Engº. Isidro Lobo e do Presidente da Direcção Engº. Júlio Mendes, que resumiu na sua intervenção o ultimo ano da sua liderança, por entre dificuldades conhecidas, mas sublinhando, como não podia deixar de o fazer as carreiras excelentes das várias equipas do Clube, com especial e meritório destaque para as conquistas das Taças de Portugal em Basquetebol e obviamente com a Taça de Portugal de Futebol, que será, ainda e sempre o momento desportivo mais alto até ao presente na já longa história do Vitória. Com apresentação a cargo do incomparável Neno, assisti a interpretações de dança contemporânea, do enorme guitarrista Vimaranense e Vitoriano Manel d´Oliveira e numa surpreendente atuação do Coro da Escola de Jazz do Convívio , a aguardar a sempre merecida entrega dos alfinetes comprovativos dos 25 e 50 anos de carreira de associado, foi uma comemoração simpática e bem conseguida.

Regressando ao relvado, é também com enorme satisfação que todos comprovamos o sucesso da deslocação a casa do Arouca para de lá retirar três pontos de enorme efeito na tabela. E é um efeito a não menosprezar. Estar neste momento no lote dos candidatos a um lugar Europeu, continuando a mostrar com orgulho um paradigma de gestão desportiva assente no que a casa vai fornecendo e com uma média de idades e de experiência competitiva em comparação relativa abaixo do normal, só podemos mesmo continuar esperançosos de que mais e melhores coisas nos esperam. Numa época que em termos futebolísticos antecede a época de Janeiro com todas as contribuições, por excesso e por defeito nos planteis das equipas de futebol, estou particularmente sereno quanto ao que podemos esperar da nossa equipa para todo o final de época. Basta, como aqui tenho várias vezes repetido ( e não me cansarei de o fazer ) manter os níveis de motivação e de espírito de corpo que a equipa tem mantido. A esse propósito, pude comprovar no Jantar de Natal promovido pela Direção do Clube (promovido mas não oferecido, no que posso comprovar ser mais um ato de gestão quotidiana de elementar bom senso), pude comprovar, dizia, o excelente ambiente que se vive entre jogadores e entre equipa técnica e jogadores, o que é sempre uma enorme mais valia no que diz respeito ao que se transporta depois para o relvado.

Havendo sempre muitos e mais temas a abordar, no entanto, atravessando como estamos esta quadra festiva, vou optar por me despedir dos meus caros consócios e amigos Vitorianos com um Voto sincero de Muito Boas Festas e de um Excelente 2014, com saúde, sucessos pessoais e muitas alegrias desportivas para todos!!!

A todos um grande Abraço de Boas Festas e,
VIVA O VITÓRIA!!!

  Categories: