Ricardo Gonçalves – Liga Europa

Ricardo-Gonçalves

Mais uma vez escrevo numa data importante para a carreira desportiva do Vitória nesta época de 2012/2013, hoje mais concretamente temos mais um obstáculo no percurso europeu da nossa equipa. Começo por dizer que a carreira do Vitória na Europa nos últimos anos não tem, como todos constatamos estado a altura dos créditos passados do clube. E é também por isso importante que o jogo de hoje nos corra bem, é necessário recuperar o hábito de estar presente nas competições europeias. As vantagens são óbvias e significativas, para além do encaixe financeiro, que neste momento não pode deixar de estar no horizonte imediato da gestão e sustentabilidade económica do Clube, conta para o ranking de Portugal na Europa e também acaba por ter um efeito importante, se bem que indirecto na própria economia da cidade, com os adeptos rivais que nos visitam e os nossos que se deslocam a outras paragens onde jogamos.

Para ser mais claro no meu sentir, e ao dizê-lo não me parece exagero afirmar que o faço em nome de todos nós, o jogo de hoje na Croácia contra o Rijeka é absolutamente decisivo para as nossas aspirações na Liga Europa, e nada menos do que os três pontos são satisfatórios. Dependemos ainda do resultados do outro jogo do grupo para saber em que cenário nos encontraremos no ultimo jogo em casa. É minha convicção que o Rijeka que se apresentou no D. Afonso Henriques na jornada inaugural desta competição, não deu uma ideia real do valor da equipa e da dificuldade que nos espera hoje. Se esse jogo foi especial na forma como o vencemos, com a classe e superioridade que se viu em campo, e até com o marcador final a espelhar por defeito a produção futebolística dos nossos, os jogos que se seguiram na Croácia desfizeram essa duvida, e desta vez temos de ser os primeiros a arrancar de lá os três pontos.

A receita é a habitual, empenho, garra e espero eu, que desta vez também nos sorria um pouco de fortuna que manifestamente nos tem faltado. Não quero fugir a um assunto que tenho visto debatido por alguns vitorianos. Falo do comando técnico, do nosso mister Rui Vitória e do posicionamento da equipa nos últimos jogos que tem sido alvo de diferenças de opinião. Em primeiro lugar, quando os resultados não são favoráveis a frustração que enquanto adeptos sentimos determina que se tente apontar um melhor caminho ou mesmo alguém que seja culpado. Compreendendo, como não podia deixar de o fazer, não estou claramente de acordo. E explico porquê. Pondo de lado diferenças na leitura de jogo que eu, como tantos treinadores de bancada podemos legitimamente ter, e por vezes, há que dizê-lo, a bancada não deixa de ter a sua razão, há um facto que desde há muito me persegue enquanto convicção. Tenho para mim, e há razoável quantidade de estatística que o comprova, que quanto mais tempo se consegue manter a mesma estrutura de trabalho numa equipa de futebol, melhores os resultados. Se num clube como o nosso, com as dificuldades que lhe conhecemos, não é fácil, ou é mesmo impossível manter uma certa estabilidade no plantel pela necessidade de rentabilizar e vender activos, comprando barato (logo com menor garantia) para promover e vender com mais valia financeira, acho eu que a coerência de um projecto desportivo passa pela manutenção de confiança numa equipa técnica que seja competente e fiável. Sei que muitas vezes também não é fácil, porque ou os resultados positivos são escassos ou os negativos se mantém para além dos limites do que os adeptos conseguem tolerar. De qualquer forma, e aqui quero afirmar para que não fique a mais pequena semente de dúvida de que Rui Vitória é para mim o melhor treinador para o Vitória, e não apenas para o presente mas sobretudo para o futuro, e para esta continuidade que defendo. É apenas a minha opinião, mas julgo que a manutenção das estruturas directivas e técnicas no tempo, acaba necessariamente por dar frutos. Não preciso de apontar exemplos, eles estão aí e são evidentes, quer no panorama nacional quer no internacional.

Dito isto, e reafirmando a minha absoluta convicção que esta pequena “série negra” de resultados vai e tem de terminar. E afirmo-o porque não tenho visto, nem aceito que alguém o diga que a nossa equipa não tem mostrado garra, vontade e empenho em vencer, apenas tem faltado alguma consistência por parte de alguns jogadores, o que, mais uma vez julgo ser uma fase que se recuperará com a energia positiva que só as vitórias trazem.

E é isso que espero hoje, que a entrega ao jogo traga um prémio de que todos estamos precisados, por todos os motivos. Porque os adeptos merecem, porque a toda a equipa precisa desse bálsamo para relançar uma nova série de vitórias e  finalmente porque a continuidade na Europa faz muita falta ao Clube.

Daqui a umas horas saberemos.

Até lá e “aconteça o que acontecer”….

Abraços e Viva o Vitória!!!

Ricardo Gonçalves

  Categories: