Sem Dinheiro E Sem Honra… Mas Com Luto!!

Está confirmado… os vitorianos estão de luto pela gritante falta de atitude demonstrada pelo Vitória, no desafio frente ao SC Portugal, onde foi goleado por cinco bolas sem resposta!

Se havia dúvidas confirmou-se, hoje… O Vitória é o Guronsan das equipas que vivem a ressaca dos desafios das competições europeias… com efeito, depois da goleada no eterno rival ( será que ainda o é, atendendo às diferenças patentes entre os clubes) após o confronto com o Besiktas, mais uma goleada sofrida perante o SC Portugal, em pleno recobro da vitória sobre o Manchester City.

Assim, se na cidade a vinte quilómetros de onde nasceu Portugal, foram quatro golos sem resposta, na cidade onde o Rei Afonso humilhou o inimigo mouro a medida foi superior em um e um manancial de erros foi de fazer corar qualquer profissional que se preze de o ser.

É facto que, segundo é público, os jogadores do Vitória já não recebem há três meses, que até podem rescindir unilateralmente os contratos de trabalho com base na falta de retribuições por parte da entidade patronal, mas nada justifica a passividade demonstrada na noite de hoje, quase numa atitude revanchista pelo facto de há três meses não verem o salário que dava para grande parte das famílias dos seus adeptos viverem durante um ano.

Hoje, apresentando a mesma equipa que bateu o Marítimo, o Vitória foi uma caricatura da equipa lutadora que incutia respeito em qualquer campo… sem intensidade e sem prazer pelo jogo, acumulando erros sucessivos e demonstrando uma gritante incapacidade de ser rotativo, o Vitória reviveu os velhos tempos em que ia a estes terrenos, simplesmente, coma  esperança de perder por poucos… o que hoje, nem sequer conseguiu…

E, desde o início do desafio adivinhava-se o descalabro… a equipa apresentava-se demasiado macia, não pressionando, permitindo que o adversário facilmente se acercasse do último reduto branco e nele criando perigo. Com tamanha passividade e indolência, não foi de admirar que Van Wolfswinkel quebrasse o jejum de golos, com Nilson e N’ Diaye a revelarem uma estranha apatia, permitindo ao holandês facturar num remate sem qualquer força.

Após o golo, esperava-se que os “profissionais” do Vitória reagissem-…puro engano, continuaram a limitar-se a deixar correr o tempo, procurando minimizar os danos que temiam sofrer.

E, assim, se chegou ao intervalo… e concomitantemente a segunda metade, onde o descalabro, como já há muito não se via, sucedeu…

Apesar de ter entrado melhor, o avolumar de erros defensivos haveria de confirmar mais uma vergonha, depois da tragédia em Braga.

E, tal descalabro, principiou com uma incrível assistência de Bruno Teles para Matias apontar o segundo golo.

A partir daí, apesar de Edgar ter falhado, incrivelmente, a redução do score, a verdade é que uma estupidez de João Alves a cometer uma grande penalidade absolutamente desnecessária, permitiria a Izmailov apontar o terceiro golo, para depois o espanhol Jeffren , que nem sequer houvera dado qualquer demonstração de qualidade no campeonato, bisar.

O jogo terminaria com uma humilhante goleada sofrida pelo Vitória, com os seus profissionais a demonstrarem uma gritante falta de atitude, falta de vontade em honrar o Vitória e falta de apetite em discutir o jogo… Apetece dizer, se estão infelizes por não receberem os vossos sumptuosos salários rescindam e deixem de fazer a greve de zelo com que nos presentearam hoje…é que quem vos acompanhou, fazendo sacrifícios financeiros, não mereciam tamanha desconsideração… Mas lembrem-se, vocês vão e o Vitória c0ntinua e com esta demonstração de falta de personalidade, o vosso futuro, mesmo que longe deste clube, não há-de ser risonho… também, não merecerão melhor, enquanto nós, contamos com outra direcção, outros jogadores poder levantar esta nuvem negra de luto que nos vai tolhendo a alma…piores que vós, certamente não serão!!!