Temporada 1933/1934

A época de 1933/34 fica marcada na história do Vitoria Sport Clube como a temporada da conquista do 1º Campeonato Distrital de Braga. O treinador do Vitória era, dizia-se, um ex jogador do Ferencvaros da Hungria de nome Puskas, que havia chegado a Guimarães para assumir o papel de treinador/jogador, e que trazia consigo excelentes referencias não só como praticante de futebol, como enquanto entendido na matéria técnico táctica.

Apesar da conquista alcançada, suspeitava-se na altura que Puskas seria uma fraude, já que enquanto jogador nunca chegou a alinhar pelo Vitoria, e mesmo, as suas anunciadas qualidades enquanto técnico nunca chegaram a convencer ninguém. De resto, o mesmo acabou por ser alvo de muita contestação por parte da massa associativa vitoriana.

A disputa do Campeonato Distrital de Braga era feita por séries. Na série do Vitoria, estavam o Maria da Fonte, da Povoa de Lanhoso, o Comercial de Braga, o SC Fafe e o Triunfo, equipa de Vila Verde. O Vitoria foi o 1º classificado nesta série, contabilizando apenas um empate 2-2 em casa contra o SC Fafe, e nos restantes jogos só vitórias.

O vencedor da outra série foi o SP Braga, clube contra o qual o Vitoria Sport Clube iria disputar a conquista do troféu de campeão distrital, numa final disputada a duas mãos, com um jogo a realizar-se na cidade de Guimarães e o outro na cidade dos arcebispos.

No dia 25 de Março de 1934 disputou-se no Campo do Benlhevai, que se situava entre a Avenida Alfredo Pimenta e a Rua de S. Gonçalo, o jogo da 1ª mão da final do Campeonato Distrital de Braga da temporada de 1934/35. O Vitoria vence o encontro pela margem mínima, de 1-0, com o golo a ser apontado por Paredes, no decorrer da segunda parte do encontro.

Na 2ª mão, disputada a 8 de Abril de 1934, no Campo dos Peões em Braga, o Vitoria, suportado por uma imensa falange de apoio vinda de Guimarães, contabilizada em cerca de 16 camionetas e 50 veículos automóveis, acabaria por garantir um nulo no marcador final, resultado por si suficiente para se sagrar Campeão Distrital.

Enormes festejos percorreram as principais artérias da cidade de Guimarães onde todos os vimaranenses se regozijaram com o feito alcançado, prestando, simultaneamente o merecido tributo aos novos campeões.

O onze vitoriano que fica para a história era composto da seguinte forma: Ricoca; Paredes e Manecas; Freitas, Laureta e Mário; Fonseca, Constantino, Faria, Virgílio e Bravo. O treinador era o húngaro Puskas.

  Categories: