Torneio de Guimarães… O início das emoções…

Já faz parte das tradições do Verão, na Cidade Berço…

O Triangular do Vitória assume-se como uma competição essencial ao aferir da boa forma da equipa vimaranense para o arranque das respectivas temporadas, sendo por essa razão um momento aguardado com redobrada expectativa por todos os vitorianos.

E se há dois anos, o jogo inaugural opôs o Vitória ao Paris Saint-Germain, e no ano transacto o escolhido foram os ingleses do Portsmouth, este ano o convidado de honra são os holandeses do Groningen.

E tantas recordações, trazem os verdes da Holanda às cores vitorianas… Já lá vão, na verdade vinte e quatro anos… mas os menos jovens recordarão aquela eliminatória, em que onze intrépidos vitorianos escreveram um delicioso bocado de história… e mais uma vez ridicularizaram a lei do mais forte e das probabilidades!

Naturalmente, que estes holandeses, fundados em 1971 e que actuam num dos palcos mais modernos da Holanda – o Euroborg, não fosse Groningen a capital da tecnologia na Holanda – já nada terão dessa equipa, que perante trinta mil almas foi derrotada por três bolas a zero naquela louca tarde no Municipal… mas, verdade seja dita, desde aí o clube soube manter o estatuto de gama média-alta no futebol holandês…

E, até poder-se-à referir que a equipa do presente ano, apesar disso, é das menos pujantes dos últimos tempos, já que começa a ser tradição nos verdes revelarem-se avançados que o mundo aprendeu a respeitar e que são as principais fontes de receita do clube: os dois últimos? Marcus Berg, actualmente no Hamburgo, e Luis Suárez, esse mesmo o uruguaio que deu cartas no último Mundial…

Mas, não se desiluda quem espera ver nos oponentes do Vitória um bom teste… homens como o central internacional sueco Granqvist, que já passou pela Premier League, ou o lateral Stenman prometem complicar ao máximo o renovado poder de fogo dos branquinhos…

E se do meio campo para a frente, o dinamarquês e mundialista Enevoldsen, ainda, recupera das aventuras na África do Sul, homens como Petter Andersen, ou a nova contratação, o nigeriano Ajilore prometem deixar o cartão de visitas no Afonso Henriques.

Na frente de ataque, atenção ao holandês Tadic e ao esloveno Matavz, duas promessas ansiosas por fazer esquecer os supra citados avançados!

Mas, verdade seja dita, esta realidade não afectará nem deverá preocupar os vitorianos… e as questões, neste momento, são mais do que muitas.

Antes de qualquer outra, aquilatar se o sistema táctico pretendido por Manuel Machado já se encontra afinado…com efeito, o 4-4-2 losango pretendido, requer muitos pormenores e, verdade seja dita, ainda, deverá necessitar de várias afinações.

Além disso, a questão que promete eternizar-se dos centrais…perdido Gustavo, com Moreno e Valdomiro na porta de saída, nem o mais optimista dos adeptos, acreditará que Freire e Ricardo possam aportar a estabilidade necessária… mas, e em tudo na vida haverá um mas, uma exibição convincente destes homens, hoje e no Domingo, poderão sossegar os espíritos mais inquietos…

E depois, existirá a curiosidade de conhecer do valor dos reforços, supostamente, menos conhecidos… nomes como Maranhão, Ostolaza, Edson, Faouzzi, podem hoje começar cultivar uma relação de proximidade com os adeptos… e sabe-se o quanto isso é importante!
Depois de hoje, ainda, haverá o Benfica… mas isso serão contas de outro rosário…