Triunfo bem suado frente à Académica de Espinho!

1392056_10151726028221186_2107179244_n

O início do jogo frente à Académica de Espinho foi algo equilibrado com ambas as equipas a mostrarem vontade em estar na frente do marcador. Passados os primeiros pontos o Vitória começou a ter alguns erros, falhas essas que acabaram por comprometer o resultado neste primeiro parcial. O marcador à passagem do 2º tempo técnico esboçava um 11-16 evidenciando essas mesmas falhas. Eurico Peixoto apresentou-se menos bem em alguns pontos e o bloco vitoriano não funcionou, Ubirajara Pereira neste particular revelou-se bastante desinspirado. Derrota merecida no 1º set por 22-25, a Académica de Espinho demonstrou um melhor entrosamento e esteve melhor.

No 2º set o Vitória entrou bastante melhor, notou-se em campo uma melhor coordenação e um maior acerto. A equipa branquinha apresentou-se então mais capaz e a cometer poucos erros algo que colocou em sentido os visitantes que já não foram capazes de manter o bom nível de jogo apresentado até então. Com 16-10 na paragem do 2º tempo técnico o destino do parcial estava revelado, foi então só questão de tempo até a equipa de Allan Cocato fechar o set com um 25-13.

O 3º set mostrou uma nova nuance. A Académica de Espinho voltou novamente num patamar bem melhor e o Vitória foi perdendo fulgor com o decorrer do set. No 2º tempo técnico o marcador apontava o resultado de 9-16. Algo bastante alarmante já que a equipa vitoriana em campo estava a ser a imagem do seu treinador no banco. A equipa estava amorfa e sem capacidade de reacção. O Vitória não estava bem e a perder pontos consecutivos. Do lado de fora Allan Cocato não pedia paragens de jogo nem fazia alterações. Foi a pior fase de todo este encontro. Felizmente o treinador vitoriano reagiu e começou a utilizar os jogadores que estavam em stand-by. Em campo a equipa começou também a dar sinais positivos. O encontro prosseguiu num ritmo em que parecia que os forasteiros iriam fechar o set a seu favor. Algo que não aconteceu pois o Vitória conseguiu uma recuperação fantástica contornando uma desvantagem quase letal de 18-24. Neste ponto o Vitória conseguiu vencer 6 pontos consecutivos nivelando o encontro a 24. A discussão do set foi extremamente equilibrada nas vantagens tendo o Vitória vencido por 30-28 com o apoio do público presente.

Com a viragem ocorrida no 4º parcial a Académica de Espinho foi abaixo e apresentou-se algo desinspirada e a falhar em diversos momentos. O Vitória por outro lado mostrava-se mais à vontade, com mais confiança e a revelar melhor qualidade de jogo. O triunfo vitoriano neste encontro selou-se com 25-14 no 4º set.

O triunfo da equipa de Allan Cocato foi merecido e muito valorizado pela Académica de Espinho que esbateu o favoritismo vimaranense lutando sempre pelo melhor resultado possível. O encontro nem sempre foi bem disputado contudo teve bastante emoção, bons momentos de parte a parte e duas equipas a quererem vencer.

Esta tarde pelas 16 horas o Vitória desloca-se a Gaia para defrontar o Atlântico da Madalena. Em caso de triunfo o Vitória pode ascender pelo menos um lugar.