Uma Injustiça Mundial…

Um tema sobre o qual a Associação VitóriaSempre sempre se tem batido é pela aposta na juventude… Verdade seja dita, que pugnamos essencialmente para que os jovens vitorianos sejam aproveitados pelo nosso clube!

Porém, obrigatoriamente, tendo das melhores condições desportivas que há no país para explanarem as suas aptidões, desenvolvendo-as, naturalmente que as chamadas às selecções de escalões mais jovens afiguram-se como naturais.

E no caso dos jovens formados no Vitória, Cláudio Ramos, Paulo Oliveira, João Amorim e Josué tal, até Abril passado era a rotina…o lateral direito, Amorim, até é, neste momento, o elemento da história vitoriana com mais internacionalizações de sempre nos escalões de formação, inclusivamente com mais chamadas que Fernando Meira, Pedro Mendes e tantos outros de brilhantismo irrefutável.

Porém, com a chegada do Mundial sub20 a disputar na Colômbia, a rotina transformou-se em inaptidão… quem sempre representou as selecções escalando degraus consoante a idade, deixou de ser aproveitável e perdeu a hipótese de sonho.

Cláudio e Amorim que até no torneio Toulon – a antecâmara de preparação para a prova – deram boa conta de si foram ostracizados sem qualquer justificação…e, acima de tudo, Paulo Oliveira que foi considerado o melhor jogador do Torneio de Porto de sub19 há uns meses atrás, relegando para segundo lugar a estrela ascendente do Barcelona, Thiago Alcântara, nem sequer mereceu a chamada para os trabalhos preparatórios.

E é neste que reside a evidente prova de má fé de Ilídio Vale… com efeito e inacreditavelmente após a lesão do paupérrimo Aníbal Capela e da cedência de Roderick para tapar buracos no seu clube – os interesses de certos clubes estão sempre acima do interesse nacional – a escolha óbvia seria o jovem que  tão boa conta tinha dado de si…nada mais falso, pois à pressa o actual seleccionador investigou nos quadros do seu clube quem estava a integrar o estágio de pré temporada… e do nada, promoveu um jogador que nem titular era no seu clube, enquanto os vitorianos se batiam com denodo na sua competição e frente a homens de barba rija ajudando o clube a vencer a Liga Intercalar!

Assim, com estas injustiças, é difícil apoiar a selecção nacional… acreditar na inexistência de favores torna-se um conto de fadas e essas não existem… e quando descemos aos sub 17 e vislumbramos convocatórias de Emílio Peixe com, exclusivamente, jogadores dos três ditos grandes, julgamos estar tudo explicado!

Com efeito, a meritocracia nos escalões mais jovens reside em actuar nos clubes do sistema, mesmo sendo suplente!

Pretende, assim, a AVS convidar todas as pessoas que queiram aderir a tal iniciativa a boicotarem os jogos da selecção do sistema no Mundial da categoria, visto a mesma estar pejada de falsidade e de favorecimentos injustos.