Unam-se agora…

@ AVS - Agora unam-se...

@ AVS – Unam-se agora…

Começou, oficialmente, a caça…
A caça à equipa que mais brilhante tem sido na I Liga Nacional. O nosso Vitória Sport Clube.
Se na primeira fase éramos olhados de soslaio e com desdém, passamos para uma segunda fase de desprezo para actualmente culminar com constantes adulações para inebriar os meninos de rua.
É a terceira fase da estratégia, após as outras duas tácticas terem falhado!
Há que ter cuidado!
Há que demonstrar aos nossos jogadores que tais palavras não são para os engrandecer…são para os distrair dos seus objectivos, para tentar que embandeirem em arco, que se percam!
Mas…
Não vão, nem nunca o hão-de conseguir!
Porque, a derrota no Funchal foi o melhor que podia ter acontecido, por muito que nos tivesse doído…e doeu…oh como doeu!
Mas, como o pai que repreende o filho quando ele falha, apesar de lhe reconhecer o brilhantismo, quem de direito (Rui Vitória) agiu como um pai … e os seus meninos corresponderam como bons filhos.
Mas, a partir daí, acabou definitivamente a sobranceria e os abutres que já salivavam, necrofagicamente, pelo nosso sangue, até pelos nossos ossos, aos poucos começaram a engasgar-se!
Foi o Boavista, que usando da tradicional rivalidade, tentou lavar com OMO a imagem de clube mais corrupto de Portugal…
Foi o Setúbal, com um treinador que passou uma semana a tentar condicionar o árbitro, em vez de tentar ganhar o jogo, onde os Conquistadorzinhos se sentem bem: no campo!
Foi o Sporting, com o seu presidente desbocado, com a relva fofinha, com os paineleiros a querer tirar métitos…
Foi o Arouca, ontem, com um treinador, que apesar de ser genro de um vitoriano como nós (amanhã, o Pedro Emanuel se for à sogra come na casota do cão) que inventou uma miríade de desculpas…
Mas, até agora não nos abateram…
Pelo contrário crescemos e fortalecemo-nos…
Unimo-nos, como se sentiu naqueles dez minutos finais de ontem, em que os pobres arouquenses jogaram contra 25011… 11 no campo, mil no estádio ( o que diria a imprensa se o clube do visconde pé de chinelo levasse lá mil pessoas…talvez diria, o que disse, ridiculamente na semana antes da deslocação desse clube ao estádio do Rei que era uma invasão) e vinte e quatro mil em suas casas sofrendo, gritando, preocupando-se para no fim acordar os vizinhos que não sentem o Vitória com o grito da Vitória!
Mas…
O caminho não está feito…
Não ganhamos nada…
O bom que fizemos pode ser facilmente apagado…
A inveja que temos causado pode transformar-se em gritos de alegria por quem nos odeia…
A ilusão pode transformar-se em dor…
Por isso… Unam-se!
Mesmo quando as coisas não corram bem, como ontem não correram, sofram!
Lutem por quem abandona tudo para estar com vocês!
Para serem grandes, têm de fazer o Vitória ainda maior!
E vão à luta, respaldados pelas melhores claques do mundo, pelos melhores adeptos do mundo e pelos nossos cânticos e risos!
Mas lembrem-se se correr mal, mas tiverem honrado o nosso Rei, seremos os primeiros a amparar-vos, a apoiar-vos e a levar-vos rumo ao caminho certo…
E o sonho poderá continuar…
E as gargantas que ontem cantaram “eu só quero conquistar a Liga Nacional como o Afonso conquistou o resto de Portugal”, independentemente do resultado final voltarão orgulhosamente soltar “aconteça o que acontecer sou do Vitória até morrer..”
 E assim será, sempre!!!