Domingo de estreias … [Fotos]

Assistiu-se a uma típica tarde de Domingo, hoje, no Afonso Henriques…

Perante um Malveira que confirmou que, efectivamente, era (muito) mais débil que qualquer versão de equipa que Manuel Machado pudesse congeminar apresentar, o Vitória, desde cedo, comprovou aos (poucos) presentes que o golo inaugural seria uma questão de tempo.

Apresentando, como inovações, as entradas de Serginho, Pereirinha, Freire e Flávio, mas mantendo-se fiel ao processo táctico habitual, Manuel Machado viu as oportunidades para atingir o golo inaugural desde cedo surgirem.

E quando Toscano, aos onze minutos, encetou a contagem, já o activo poderia estar inaugurado…saúda-se, acima de tudo, o regresso do paranaense aos golos, ainda para mais, com um tiraço do meio da rua.

A partir daí, mais do mesmo… o Vitória, sempre, em busca de mais golos e os malveirenses procurando oferecer a maior réplica possível, ainda que tal se traduzisse num rotundo nada, atendendo às divergências qualitativas entre as duas equipas.

E nesse jogo de forças, destaque para as bolas ao poste de Bruno Teles – uma na cobrança de um pontapé livre e outra na sequência de um cabeceamento – e outra de João Alves… pelo meio, algumas boas defesas do keeper da equipa do concelho de Sintra e acima de tudo a estreia de João Ribeiro a marcar pelo Vitória, construindo o resultado com que se atingiu o intervalo.

Na segunda metade, ao invés de uma estreia, tivemos logo um regresso: Maranhão, que após lesão, pôde nos quarenta e cinco minutos complementares, explanar toda a sua velocidade e sagacidade.

Mas, além disto as estreias oficiais, nesta temporada, do putativo goleador William e da promessa tantas vezes adiadas Targino constituíram os destaques desta segunda metade, em tudo similar à primeira.

Com efeito, o Vitória continuou a procurar o golo, apesar de patentear um ritmo de jogo moderado e os sulistas limitavam-se a resistir como podiam.

Porém, essa resistência foi incapaz de oferecer resposta às estocadas de Edgar e Maranhão que selaram o score final em quatro bolas sem resposta, carimbando, assim, a esperada passagem à quarta eliminatória da Taça de Portugal, competição em que, como sempre, o Vitória parte com grande expectativas… e o primeiro passo para regressar ao Jamor, vinte e dois anos depois, foi hoje calcorreado…


foto @vitoriasc

  Categories: