Vitória-Benfica (Antevisão)

Questão Técnico – Tática

O Vitória inicia o novo ano, jogando esta 3ª feira para a Taça da Liga, no Estádio do Rei, ante o Lisboa.
É a ronda inaugural de uma prova, onde os Branquinhos, terão que abordar a competição, com muita vontade de a vencer, e conquistar assim uma Taça que engrandeça o Palmarés do Vitória Sport Club.

É que depois do afastamento da Taça de Portugal, a Taça da Liga, ganha ainda mais importância para o Vitória, que tem que dar tudo nesta prova, que ainda não conseguiu entusiasmar o panorama futebolístico português.

Para a partida, ante o Lisboa, o Vitória jogando em casa, e diante dos Vitorianos, tem que ir para cima do adversário, jogando olhos nos olhos, sem receio!

O Técnico Rui Vitória, não deve promover alterações, em comparação ao último jogo oficial frente ao Gil Vicente, sendo a única dúvida a aposta ou não em Douglas de Jesus para a baliza. Ainda assim, a experiência nestes jogos de Nilson, devem faze-lo manter como titular das redes Vitorianas.

Já o sistema tático, vai continuar assente num 1x4x4x2 (Paulo Sérgio neste caso, é o 4º médio), que pode passar em vários momentos do jogo, para um 1x4x2x3x1.

No meio defensivo, Pedro Mendes e Adoua (só lhe falta acertar no passe), terão que ser mais agressivos nos duelos individuais, e é fulcral, que Pedro Mendes, pela sua qualidade de passe e visão de jogo, arrisque mais nos passes longos, tentando abrir brechas na defesa contrária.

No meio-campo ofensivo, Toscano (não pode desaparecer em muitos momentos de jogo, nesse contexto tem que procurar mais a bola, e dar mais intensidade ao seu jogo) e Paulo Sérgio (com a sua velocidade, tem que causar desequilíbrios nas faixas, sobretudo na direita, onde pode aproveitar as debilidades de Emerson) jogarão nas alas.
Já Nuno Assis, a jogar no seu habitat natural, (tem que arrastar a marcação de Javi, e abrir assim espaços na zona central do meio campo do Lisboa).

Na frente, jogará Edgar (continua incansável na entrega ao jogo), que esta época, já marcou aos Lisboetas, e do qual se espera que continue a facturar no novo ano.

O Vitória tem que entrar confiante, e a pressionar o Lisboa, obrigando assim o adversário a errar e a jogar mal.

É importante, que os Branquinhos façam uma boa circulação de bola, e que não perca a bola com a facilidade que tem acontecido em muitas partidas da presente época.

Adversário

Pontos Fortes

* Pressing alto na zona intermediária (Javi e Witsel exercem uma pressão forte), que permite ao Lisboa, ganhar muitas bolas, e partir rápido para as transições ofensivas, quase sempre sob a batuta de Pablo Aimar.
* Forte dinâmica ofensiva, com jogadores que podem fazer a diferença de um momento para o outro, casos de Aimar (muito forte nos passes de ruptura), Nolito, Bruno César, Saviola, Cardozo e Rodrigo.
* Lançes de bola parada, trabalhados ao detalhe, com destaque nas bolas ofensivas, onde Luizão ou Jardel, Garay (surge no 2º poste) e Javi (surge sempre ao 1º poste), são muito fortes no jogo aéreo, e aparecem bem no espaço vazio.

Pontos Fracos

* Debilidade nas laterais, onde Maxi Pereira (entrega-se muito ao jogo e é muito aguerrido, mas falta-lhe velocidade), e Emerson (passa por uma grande falta de confiança, é à imagem de Maxi, é um lateral lento, e que fecha de forma deficitária a zona interior).
* Falta de velocidade dos centrais, onde Jardel (deve jogar de inicio, é muito lento e duro de rins), e Garay (o argentino, também não é um central rápido, e nem sempre, compensa de forma eficaz, os lapsos posicionais que Emerson comete no lado canhoto da defensiva).
* Conseguindo neutralizar Aimar, o Lisboa sente muitas dificuldades em armar jogo, e a Equipa perde consistência e qualidade a sair nas transições ofensivas.

Força Vitória e Vitória Sempre!

  Categories: