Vitória – Braga (Antevisão)

O grande jogo é já esta 4ª feira, com o Vitória a receber o eterno rival S.C.B no Estádio do Rei, em jogo a contar para os quartos de final da Taça de Portugal.

Quando apontarem 20h.45m no relógio, é hora de os Conquistadores partirem para a “batalha” e lutarem incansavelmente pelo triunfo.

Só quando o jogo terminar é que a espada pode ser guardada, e se poderá descansar para outras batalhas!
Frente ao rival, só o triunfo pode passar pelo pensamento dos jogadores do Vitória, e com o apoio do 12º Jogador seremos todos juntos um coletivo muito difícil de derrubar.

Com humildade, entrega, entreajuda, determinação, concentração e espirito de conquista o Vitória vai derrotar o inimigo e ficar perto de chegar novamente ao Jamor.

É preciso um verdadeiro “Inferno Branco”, aqueles ambientes sensacionais que os Vitorianos ao longo dos 90 anos de existência do nosso Clube já fizeram inúmeras vezes, e que “abafaram” completamente o inimigo.

Vamos então todos ao Estádio apoiar o nosso Vitória, e incentivar os nossos Jogadores, pois eles precisam muito da força do nosso grito.

Depois vai depender da nossa Equipa, mas de certeza que eles vão jogar por nós, e vão querer dar o triunfo à família Vitoriana!

Muito da partida depende de nós, não faltes e vai ao Estádio!

Joguem por nós, lutem por nós, ganhem por nós, entreguem-nos essa alegria Conquistadores de Portugal!

Questão Técnico -Tática

No jogo decisivo desta 4ª feira, Rui Vitória relativamente ao último jogo, deve apenas fazer uma alteração no 11, com a saída de Marco Matias e a entrada de João Ribeiro.

No restante da Equipa não se devem registar alterações, mantendo-se a Equipa que tem vindo a rubricar boas exibições, e onde apenas tem faltado os justos triunfos.

Para o jogo desta 4ª feira, no setor defensivo, é precisa maior concentração em alguns lances por parte dos defensores Vitorianos.

Assim à direita, Kanú tem que se mostrar mais seguro a defender, pois tem dado alguns espaços nas costas, e tem que fechar melhor por dentro, pois no último jogo não acompanhou a diagonal do ala contrário, e esta situação não pode repetir-se, para bem da Equipa.

No eixo da defesa, Paulo Oliveira e Freire, terão que estar muito atentos às movimentações do Éder que é um avançado muito esguio, possante, e que joga muito no limite do fora de jogo. Nos lances divididos aéreos, tem que ambos ser muito convictos e “agressivos” no atacar da bola.

Na esquerda, Addy, não pode ser tão permissivo em alguns lances (no início do golo do Marítimo no passado Sábado, foi pouco intenso na luta pela bola), e nas tarefas ofensivas, tem que subir pela certa, pois não podem ser dados espaços nas suas costas.

Na zona do meio-campo, Leonel Olímpio tem sido de uma entrega inexcedível, e é o “patrão” do miolo do terreno. Espera-se que continue nesta bitola exibicional, e que destrua o jogo ofensivo do adversário, não deixando que Rúben Micael tenha bola, e paute o jogo da Equipa contrária.

Já Tiago Rodrigues, tem que estar mais sereno e mais confiante, não falhando tantos passes como aconteceu no último jogo. É importante que o Vitória tenha bola, e que o critério do passe seja acertado, obrigando o adversário a correr atrás da bola, e a se desgastar. Se o Tiago Rodrigues jogar o que sabe, a partida vai correr muito bem ao jovem jogador Vitoriano.

Já Jean Barrientos, vai continuar a ser o playmaker, e é muito importante que tenha bola, que dê linhas de passe para os colegas da frente, e que “arraste” Custódio consigo (no jogo da Taça da Liga fez um grande jogo a nível tático), abrindo assim espaços na zona central do meio-campo contrário.
Se o uruguaio estiver em noite sim, e “espalhe” a sua qualidade no terreno de jogo, o Vitória vai ficar ainda mais perto do triunfo.

Na frente, à direita vai jogar Ricardo, e o jovem extremo branquinho com todo o seu talento, com toda a sua qualidade individual, pode resolver uma partida. Que bom seria, se o “menino partisse a louça” esta 4ª feira á noite. Parte para cima dos inimigos sem medo Ricardo!

Á esquerda, é provável que João Ribeiro seja titular, pois para este jogo, pode ser importante o facto de os 3 jogadores que jogarão no meio-campo ofensivo, possam fazer várias trocas ao longo do jogo, e o João Ribeiro, é um jogador mais polivalente que o Marco Matias, por isso pode ser uma alteração numa 1ª fase da partida mais benéfica para a Equipa.

Para além disso, o Marco Matias é um jogador veloz e pode ser uma opção muito útil para o desenrolar do jogo, agitando assim o encontro.

Na frente, vai jogar Baldé, que continua a ser um jogador muito trabalhador (ganha inúmeras bolas de cabeça, espera pela subida da Equipa), e que mais uma vez marcou um belo golo. Que assim continue esta 4ª feira, seria muito bom. Acredita Baldé!

Jogando o futebol que tem apresentado, é possível vencer, pois o adversário não joga melhor que o Vitória e não é nenhum “bicho-papão”, conta sim é com mais experiência.

Porém estes jovens já mostraram que enfrentam qualquer adversário sem se atemorizarem.
Com personalidade, entrega nos limites, e fazendo uma boa circulação de bola e um pressing médio-alto logo à saída de bola do adversário, haveremos de vencer, pois as oportunidades vão surgir e ser materializadas em golo.

Força Vitória e Vitória Sempre!

Adversário

A equipa orientada por José Peseiro, vai apresentar-se no relvado do Estádio do Conquistador, com um desenho tático assente num 1x4x3x3 (vai mais uma vez querer ter muita bola, e fazer uma boa circulação, partindo rapidamente para as transições ofensivas).

No setor defensivo, Salino deve jogar na direita (sente muitas dificuldades com bolas nas suas costas, e fecha de forma deficitária a zona central), Haas (é um defesa forte no jogo aéreo e marcação, mas é muito lento, e tem dificuldade em “dobrar” um lateral) e Paulo Vinícius (também forte no jogo aéreo e com bom sentido posicional, mas também à imagem do parceiro, tem pouca velocidade) serão os centrais, e Ismaily (sobe muito no terreno, pois é muito rápido, mas a nível defensivo, comete vários erros, e Ricardo há 2 semanas já lhe deu muitas dores de cabeça, ao partir para cima no 1×1) jogará no lado canhoto.

Sem puder contar com Hugo Viana, o médio português é o “cérebro” da Equipa, e que faz girar todo o jogo do adversário, o Técnico do adversário, deve apostar num trio a meio-campo, com Custódio na posição 6, Rúben Amorim a 8 e Rúben Micael na posição 10.

É primordial que Rúben Micael não tenha bola, não conseguido pautar o jogo, pois assim o S.C.B vai ter muitas dificuldades em armar jogo, e o Vitória vai controlar as operações a meio-campo, o que é fulcral.
Na linha da frente, Márcio Mossóro vai jogar na faixa esquerda, tal como já tem feito em vários jogos esta época (fê-lo para o jogo da Taça da Liga há 2 semanas atrás). Ao longo da partida, é provável que faça algumas trocas com Rúben Micael e mesmo Alan, e é necessária muita atenção às suas movimentações, pois é um jogador muito dotado tecnicamente e muito virtuosista.

Ainda assim, esta época sempre que jogaram Rúben Micael e Mossóro juntos, houve um “choque” de ideias, sendo visível que não é muito favorável para a Equipa jogarem ambos a titulares.

Ainda na frente, Alan é um jogador forte nas diagonais curtas, movimento que tenta muitas vezes, e Éder vai continuar a ser a referência na área (tem que lhe ser feita uma marcação cerrada, pois se “embalar” como tem uma passada larga, é muito difícil de o parar).

Nas bolas paradas defensivas, o adversário defende com todos os jogadores, e no último jogo sofreu 2 golos de bola parada (ambos na zona do 2º poste), denotando faltas de marcação e de concentração.

Nas bolas paradas ofensivas, Alan e Rúben Micael batem as bolas, e é necessária muita atenção aos seus jogadores mais altos, casos de Haas (muito forte a aparecer ao 2º poste), Paulo Vinícius (é agressivo no atacar da bola na zona do penalty), Custódio (sempre na zona junto ao guarda-redes) e Éder (surge ao 1º poste).

  Categories: