Vitória – Coimbra (Antevisão)

Questão Técnico-Tática

É já esta 5a feira no Estádio do Rei, que o Vitória joga uma das partidas que pode valer uma época. Pela frente na 1a mão das meias-finais da Taça de Portugal, os branquinhos terão a Académica.

Será um jogo de emoções fortes para todos os Vitorianos que anseiam ver os conquistadores erguer em meados de Maio o “caneco” no Jamor.

Para o jogo desta 5a feira será necessário um autêntico inferno branco, de forma ajudar o Vitória a triunfar perante os da terra do Mondego.

Aos jogadores do Vitória, pede-se que “comam a relva” nesta primeira final rumo ao Estádio Nacional.

Será importante não sofrer golos, mas o mais importante será conseguir levar uma vantagem para o jogo da 2a mão, que apenas se realizara em Abril.

Contra a equipa que virá da terra do Mondego, Manuel Machado deve fazer apenas uma alteração em comparação ao jogo da última eliminatória na passada 4a feira ante o Merelinense.

João Ribeiro volta a ficar de fora por opção técnica, e para o seu lugar entrará Rui Miguel, que no último domingo em Paços para a Bwin Cup mostrou estar num bom momento de forma.A única “surpresa”, que Manuel Machado pode apresentar é o de jogar com Douglas e Edgar ambos em excelente forma na frente de ataque. Ainda assim a escolha deve recair na dupla Toscano (mais móvel) e Edgar mais fixo na área.

O Vitória deve apresentar-se no 1x4x4x2 habitual e com o seguinte onze:

Adversário: Académica

A equipa da Terra do Mondego, para chegar as meias-finais da competição deixou para trás adversários como o Cesarense, Beira-Mar, União da Madeira e Setúbal. O técnico José Guilherme, que substituiu no desenrolar da época Jorge Costa,

conseguiu apenas dois triunfos ao leme da equipa conimbricense, curiosamente ambas na Taça de Portugal ante União da Madeira e Setúbal.

No Estádio do Rei, a Académica deve apresentar-se num sistema tático assente num 1x4x4x2 de contenção, procurando defender com muitos homens atrás da linha da bola, e apostando na velocidade e técnica dos 2 jogadores mais avançados casos de Diogo Valente e principalmente o senegalês Sougou.

Na baliza jogará o excelente guarda-redes Peiser. No quarteto defensivo à direita estará o “poveiro” Pedrinho lateral raçudo e que se incorpora bem nas acções ofensivas.

A dupla de centrais será constituída pelo austríaco Berger um defesa viril e forte no jogo aeréo, e Pape Sow um central possante mas demasiado lento. No lado esquerdo estará o bem conhecido dos Vitorianos Hélder Cabral um lateral canhoto que tem carências a defender (dá espaço nas suas costas), mas que sobe bem no apoio ao ataque.

Na zona intermediária, como médio mais defensivo deve jogar Nuno Coelho centrocampista com qualidade de passe. A completar o miolo do terreno estarão Diogo Melo um médio muito trabalhador e com muita disponibilidade física e Adrien Silva médio dotado tecnicamente e com boa visão de jogo. O médio ofensivo será Amaury Bishoff ele que desde que entrou José Guilherme, tem sido chamado ao onze, e tem dado boa conta de si.

Na frente jogarão o velocista Sougou e o canhoto Diogo Valente jogador que cobra muito bem bolas paradas.

No banco contam ainda com o veloz extremo Laionel e o possante e esguio Edér um avançado com qualidade.

Está 5a feira é preciso o apoio de todos os Vitorianos do 1o ao último minuto. O sonho está cada vez mais perto. Com todos os Vitorianos no Estádio será mais fácil atingir o êxito!

Aos jogadores do Vitória, dizemos para darem tudo e conquistarem o “sonho” dentro das quatro linhas.

Força Vitória e Vitória Sempre!