Vitória-Leiria (Antevisão)

Questão Técnico-Tática

A Liga esta de regresso, entrando na primeira das últimas 4 rondas da competição.

O Vitória conta este Sábado com a visita da “aflitíssima” União de Leiria, que em caso de derrota fica praticamente “condenada” a descida de divisão.

Para a recepção a formação do Lis, os Branquinhos, pretendem em primeira instância vencer, de forma a consolidar o 6º lugar (o Nacional, parece não desistir de ainda almejar este posto) e em segunda instância, dar continuidade, às boas exibições que a Equipa tem vindo apresentar nos últimos jogos (a derrota em Setúbal, foi uma tremenda injustiça, aliada a uma arbitragem vergonhosa).

Para a partida deste Sabádo, e em comparação ao jogo frente aos Sadinos, Rui Vitória, fará apenas uma alteração no 11, com a entrada de Edgar, para o lugar do castigado, e lesionado Paulo Sérgio, passando Soudani a jogar como “falso” extremo esquerdo, tentando fazer diagonais da esquerda para a zona central.
Quanto ao restante da Equipa, será a mesma da última ronda, com o quinteto defensivo a manter-se de pedra e cal.

Nas laterais, é necessário, que Alex e Bruno Teles, continuem a darem bastante profundidade nos corredores.
Na zona intermediária, e apesar de Leonel Olímpio já estar disponível para jogar, o duplo pivô constituído por Pedro Mendes e El Adoua, deverá manter-se como titular, pois com o médio marroquino, a Equipa ganha mais amplitude ofensiva, pois o magrebino, gosta de se chegar à baliza contrária, prova disso, foram as duas melhores oportunidades de golo, que o Vitória teve no Bonfim.

Nuno Assis, continuará na posição 10, onde tem desempenhado bem as suas funções de playmaker, isto apesar de já se sentir que o rato atómico, não tem a frescura física de outros tempos. Ainda assim, o camisola 10, dá sempre o toque de classe ao conjunto Vitoriano.

Na frente de ataque, Urreta (falta-lhe ser mais incisivo no 1×1) vai continuar a jogar sobre o lado direito do ataque, e Soudani vai alinhar sobre o flanco esquerdo, onde o argelino, com a sua velocidade e capacidade técnica, tem demonstrado qualidades, que fruto da escassa utilização, tardavam em ser visualizados.

Na área, Edgar voltará a titularidade, e os últimos 30 minutos da partida no Sado, mostraram que esta dupla se complementa bem, e pode causar vários estragos numa defesa, pois com Edgar a ganhar a primeira bola de cabeça, pode permitir a Soudani, vir embalado de trás, e causar mossa.

Será necessário, uma boa circulação de bola, e muita paciência, de forma a que o Vitória, consiga desmontar a “teia defensiva” que a formação Leiriense vai apresentar.

Força Vitória e Vitória Sempre!

Adversário

Sistema Tático
A formação Leiriense, já vai no quarto treinador da época, o que mostra a instabilidade que reina no clube, onde já são vários os meses de salários em atraso, e demissão do Presidente.
O Jovem Técnico José Dominguez, tem explanado a sua Equipa num 1x4x4x2 (meio-campo muito povoado, com 3 médios defensivos, casos de Marco Soares, Manuel Curto e Keita, e o virtuosista Cacá, no apoio a uma dupla que deve ser constituída por Ogu e Bruno Moraes) com um bloco baixo, e tentando explorar o contra-ataque.
No Estádio do Rei, só o triunfo interessa ao Leiria, nesse contexto, será preciso mais ousadia a nível ofensivo da Equipa de Dominguez, que mostra ser um Técnico muito calculista.

Pontos Fortes
* A nível defensivo, destaque para as boas exibições que o guarda-redes Oblak tem realizado, e para a qualidade do central alemão Haas, um defesa com bom sentido posicional, e com forte jogo aéreo, o que tem amenizado os estragos em golos sofridos pela equipa Leiriense.
* No meio campo, o trinco Marco Soares, dá sempre tudo dentro de campo, e o médio ofensivo brasileiro Cacá, é um jogador com boa capacidade técnica, e capaz de puder desequilibrar nos últimos 30 metros.
* John Ogu na frente de ataque, é o jogador mais perigoso, pois é um atacante, possante, com passada larga, e potente remate.

Pontos Fracos
* O argentino Schaffer, comete muitos erros posicionais no lado esquerdo da defesa, pois é um lateral lento e muito quezilento.
* Com o castigo de Edson, a defesa perde o patrão defensivo, o que causa ainda mais problemas aos Leirienses.
* Muitas dificuldades da zona intermediária em ter bola, e conseguir dessa forma ter o controlo de jogo, e dominar uma partida.
* A Equipa mostra estar psicologicamente muito fragilizada, e quando a mente não esta bem, torna-se praticamente impossível, ter estofo para dar a volta a uma situação, já muito difícil de se alterar (a descida parece inevitável).

  Categories: