Vitória – Naval (Antevisão)

Questão Técnico-Tática

Após duas semanas de interregno a Liga está de regresso e este Domingo o Vitória conta com a visita da Naval que é última na tabela classificativa. Após resultados menos conseguidos nas últimas partidas, o Vitória tem nesta partida frente a Naval uma excelente oportunidade de voltar aos triunfos e dessa forma continuar nos primeiros lugares da classificação. Ainda assim, era importante que a equipa junta-se ao triunfo uma boa exibição, pois nos últimos jogos o Vitória tem realizado más exibições coletivas, o que não agrada a exigente massa associativa vitoriana, que sempre apreciou ver os conquistadores jogarem futebol de qualidade.

Para o jogo frente a formação da Figueira da Foz e comparativamente ao último jogo oficial para a Taça da Liga frente ao Braga são esperadas várias alterações no onze inicial. No sector defensivo é certo que o eixo da defesa voltará a ser composto pela dupla Ricardo e João Paulo, porque Freire está castigado e o maliano N´Diaye encontra-se lesionado. Neste momento, existe ainda uma dúvida para Manuel Machado que não sabe se pode contar com Alex que apresenta algumas limitações físicas.Se Alex não recuperar, entrará no onze o brasileiro Lionn que ainda não jogou nenhuma partida oficial nesta temporada.

O sector intermediário deve registar o regresso de João Alves, ele que falhou a última partida por castigo. Manuel Machado deve também fazer regressar á equipa Edson Sitta, porém a meu ver o médio brasileiro após a expulsão “infantil” no jogo em Aveiro não deveria ser chamado à titularidade.

Na frente de ataque, e com Targino “estranhamente” fora das opções de Manuel Machado e João Ribeiro a mostrar que não está de “corpo e alma” no Vitória, nas alas devem continuar Maranhão à direita e o marroquino Faouzi a jogar na esquerda do ataque.Com Maranhão e Faouzi o Vitória pode ganhar mais velocidade e dessa forma desequilibrar mais nas faixas.Já Toscano que parece estar a ganhar o fulgor que apresentou no inicio de época continuará a jogar nas costas do ponta de lança Edgar.

Inicialmente para o jogo frente a Naval o Vitória poderia apresentar o seguinte onze:

Adversário-Naval

A Equipa da Figueira da Foz, vai estrear este Domingo o terceiro treinador nesta época, no caso o brasileiro Carlos Mozer que substitui Rogério Gonçalves.Com apenas 5 pontos amealhados ao cabo de 14 jornadas, fruto de um triunfo no Algarve diante do Portimonense e de dois empates no seu reduto ante Olhanense e Setúbal, a Naval começa a ficar com a “corda na garganta”, por isso todos os jogos que irá realizar até ao final da Liga serão autênticas finais.

No D.Afonso Henriques a formação “verde e branca” deve apresentar-se motivada, com os seus jogadores a quererem mostrar serviço ao novo técnico, que pretenderá dar um novo impulso à Naval.
Frente ao Vitória a Naval deve jogar com dois blocos baixos (1x4x5x1, que se pode desdobrar por vezes num 1x4x3x3) e apostar no contra ataque como forma de surpreender a turma vitoriana.

Destaque na equipa da Naval para o guarda-redes francês Sallin que tem rubricado boas exibições. Ainda no quarteto defensivo contam com o lateral direito Carlitos o experiente capitão. No eixo da defesa devem jogar Orestes e Gomis dois centrais muito possantes e fortes no jogo aéreo, mas “pesados” e dessa forma com pouca velocidade. No lado esquerdo o veloz Daniel Cruz é o dono do lugar.

Na linha média, jogarão dois trincos o francês Godemeche o “farol” da equipa e o combativo Giuliano. Ainda no meio campo a completar a linha média deve alinhar o canhoto Alex Hauw, um médio francês com boa visão de jogo e capacidade técnica acima da média.

Na frente de ataque pela direita deve jogar o rapidíssimo Marinho e pela esquerda o tecnicista Camora.A referência de área será o brasileiro Fábio Júnior, um avançado muito dotado tecnicamente e que se movimenta muito bem, desgastando bastante os defesas adversários.

Esta Naval é uma equipa que se sentindo pressionada comete muitos erros, nesse contexto o Vitória tem que pegar no jogo e “empurrar” a Naval para junto da sua baliza.

O Vitória é claramente favorito, mas terá que o mostrar dentro das quatro linhas. Uma coisa é certa só o triunfo interessa e por isso o resultado só pode ser um o triunfo dos branquinhos.

Força Vitória e Vitória Sempre!
José Lafuente

  Categories: