Vitória-Olhanense (Antevisão)

Questão Técnico-Tática

Este Sábado, o Vitória volta a jogar no D.Afonso Henriques, frente à Olhanense, num jogo que marcará o inicio da 2ª volta da Liga. Isto, numa fase da época, onde a equipa Vitoriana passa por uma crise de resultados (5 jogos sem vencer) e onde pretende então voltar aos triunfos, fazendo dessa forma as pazes com a ímpar massa associativa vitoriana, que anseia por ver os branquinhos regressarem as vitórias.
No jogo frente ao Olhanense, é imperioso vencer e os jogadores do Vitória mostrarem outra atitude dentro das 4 linhas, pois a equipa tem mostrado pouco empenho e “raça” nas últimas partidas.
Após o descalabro diante da Naval, é fulcral que os jogadores do Vitória mostrem outra “cara” e que possam dar tudo que sabem e podem fazer.
Comparativamente ao jogo frente à equipa da Figueira da Foz, é necessário haver alterações no onze inicial, pois há atletas que mostram estar num mau momento de forma.
No sector defensivo o central João Paulo está castigado, abrindo assim uma vaga no eixo da defesa. O brasileiro Leandro Freire será o eleito para suprir a ausência de João Paulo.
No meio campo, o brasileiro Clebér não tem sido o médio defensivo que a equipa precisa, pois não tem garantido consistência na zona intermediária. O capitão Flávio Meireles, pela sua experiência e preponderância no balneário, deveria ser chamado ao onze por parte do técnico Manuel Machado. Ainda no “miolo” do terreno e não podendo contar com Edson Sitta, que teve o infortúnio de se lesionar gravemente, o canhoto Jorge Ribeiro poderá ter agora mais oportunidades de jogar como titular. Com Jorge Ribeiro, o Vitória pode ganhar um jogador com uma excelente meia distância e que é exímio nas bolas paradas. Na posição de médio ofensivo e com Toscano a mostrar inconsistência nas suas exibições, a batuta do jogo ofensivo deve ser entregue a Rui Miguel, que pode dotar de mais virtuosismo e visão de jogo o meio campo ofensivo vitoriano.
Na frente de ataque, Douglas que fez uma boa 1ª parte diante da Naval, e que foi “injustificadamente substituído ao intervalo”, merece manter a titularidade, fazendo parelha no ataque com o compatriota Edgar do qual os vitorianos esperam que regresse aos golos.
O onze para o jogo com o Olhanense poderia então ser o seguinte:

Adversário-Olhanense

A formação de Olhão, vem de uma derrota copiosa por 5-0 na última 4ª feira na luz diante do Benfica para a Taça de Portugal. Ainda assim no que à Liga diz respeito a Olhanense vem de um saboroso triunfo em Vila do Conde ante o Rio Ave por um 0-1.
Fora de portas a equipa orientada por Dauto Fáquira amealhou 6 pontos, fruto de um triunfo diante do Rio Ave e três empates frente à Académica, Sporting e Naval.
O Olhanense, joga quase sempre num sistema tático assente num 1x4x3x3, apostando num futebol prático, assente numa boa organização defensiva e que privilegia o jogo pelas alas onde conta com jogadores que estão a fazer uma boa época nos casos o Paulo Sérgio e o Jorge Gonçalves. Com 19 pontos já conquistados a formação “rubro-negra” está muito próxima de conseguir o principal objetivo traçado no inicio de época, no caso a manutenção.
No Afonso Henriques, seguramente que a Olhanense vai explorar o contra ataque e apostar no erro dos jogadores do Vitória. A formação de Olhão vai também tentar “jogar” com a intranquilidade dos jogadores e massa associativa Vitoriana.
Na formação de Olhão, destaque para o sector defensivo (é a 2ª defesa menos batida da Liga com apenas 13 golos. Na baliza tem jogado Ricardo Baptista uma vez que o habitual titular Moretto está lesionado. Na direita, pontifica o lateral direito João Gonçalves que está a realizar uma excelente temporada. No eixo da defesa contam com Jardel (fará o último jogo com a camisola de Olhão este Sábado) e Maurício uma dupla intransponível no jogo aéreo e muito forte no poder de choque. Na esquerda, sem poder contar com o experiente Carlos Fernandes lesionado, jogará o brasileiro Ismaily um lateral rápido e com propensão ofensiva
No meio campo, contam com o médio defensivo Fernando Alexandre um jogador que equilibra a equipa. Ainda na zona intermediária, referência para Nuno Piloto um médio de boa qualidade técnica e que começa a fazer a transição ofensiva. Também Rui Duarte merece destaque pois é um médio com boa visão de jogo e que cobra com “mestria” as bolas paradas.
Na frente de ataque, jogam o velocista Paulo Sérgio à esquerda, ele que é um ala que faz muito bem a diagonal para dentro. Na direita, joga o bem conhecido do vitoriano Jorge Gonçalves, um jogador muito abnegado e que é muito disciplinado taticamente.
A referência de área deve ser o possante camaronês Yontcha, apesar de haver boas alternativas como o Adilson e Djalmir dois avançados com “faro” pelo golo.
No jogo deste Sábado, será muito importante o forte apoio da massa associativa, de forma a “empurrar” o Vitória para o triunfo. O “Inferno Branco”, tem que voltar ao Estádio do Rei e o 12º jogador vai com toda a certeza fazer a diferença.
Vamos todos ao Estádio apoiar e mostrar o nosso amor pelo Vitória Sport Club.

Força Vitória e Vitória Sempre!
José Lafuente

  Categories: