Vitória – Porto (Antevisão)

Questão Técnico-Táctica

Inicia, este Domingo, para o Vitória a Liga, versão 2011-2012.
Será o inicio de mais um campeonato, onde os branquinhos têm a expectativa de conquistar um lugar nas provas internacionais da próxima época, e onde os aficionados Vitorianos esperam ver a sua Equipa desenvolver um futebol de qualidade, proporcionando-lhes uma época recheada de bons resultados desportivos (de preferência que seja complementada com os tão ansiados títulos).

No que diz respeito à 1ª jornada da Liga, os Conquistadores terão pela frente, mais uma vez o poderoso Porto, adversário sempre muito difícil de bater e que continua com a base da última época, que foi dourada para os azuis.

Para o jogo com os Dragões, Manuel Machado deverá utilizar 3 caras novas da presente época, casos do marroquino El Adoua, o regressado  filho pródigo Pedro Mendes, e o jovem Uruguaio Jean Barrientos.

Curiosamente todos eles devem completar a linha média dos Conquistadores, no jogo deste Domingo.

No que diz respeito à restante equipa, no sector defensivo não são esperadas alterações.
Nilson estará a guardar as redes Vitorianas, Alex (apesar de não estar nas melhores condições físicas) jogará no lado direito da defensiva, N’Diaye (continua um jogador capaz do melhor e o pior) e João Paulo farão dupla no eixo central e já o raçudo Anderson Santana continuará de pedra e cal no lado canhoto da defensiva vimaranense.

Na frente de ataque, é onde devem surgir as maiores dores de cabeça de M.Machado (Edgar apesar de continuar a trabalhar com o plantel, não deve ser utilizado por continuar no mercado, o reforço Hilal Soudani chegou lesionado de um Estágio com a Selecção Argelina, e William não conta para Machado, o que faz com que as opções de ataque sejam neste momento escassas).

É provável que Targino continue no lado esquerdo do ataque, e Maranhão entre no onze, jogando na faixa direita (com diagonais para o centro) em detrimento do Marroquino Faouzi. Já, Marcelo Toscano deverá continuar como “falso” avançado à imagem do que já aconteceu esta época em jogos com o Midtjylland na Dinamarca e no último Domingo para a Supertaça, frente ao mesmo Porto.

O Vitória pode então alinhar num sistema táctico assente num 1x4x2x3x1, onde terá que conseguir pressionar mais alto o Porto, não permitido que os Dragões troquem a bola a seu belo prazer“adormecendo” a equipa Vitoriana para chegar com relativa facilidade à baliza à guarda de Nilson.

Adversário: F.C.Porto

A Equipa Portista apesar da alteração no comando técnico, com a saída de Villas Boas e a entrada do antigo adjunto Vítor Pereira, continua com a mesma filosofia da última época. O dispositivo táctico, continua a ser o 1x4x3x3 (com uma pressão alta, tentando “sufocar” o adversário logo na saída de bola), e contando com um meio-campo com muita disponibilidade física e qualidade técnica (casos de Moutinho, Rúben Micael, Guarin, Bellushi são sintomáticos), e um ataque onde individualidades como Hulk e Falcão, podem resolver uma partida a qualquer momento.

É importante que os avançados do Vitória (Toscano e Maranhão), pressionem a dupla de centrais que deve ser constituída por Rolando e Otamendi, e que Barrientos assuma a batuta de jogo, causando assim dificuldades ao médio defensivo dos Dragões, que deverá continuar a ser o brasileiro Souza. O espaço entre os centrais e o médio defensivo dos azuis é o mais débil, pois fortemente pressionado sente dificuldades na organização do momento atacante.

Os laterais Sapunaru e Fucile (Álvaro Pereira não deve jogar, ele que é um lateral que dá muita profundidade ao lado esquerdo portista) não são muito ofensivos, e é fulcral que sejam os laterais portistas a se preocuparem com as investidas dos alas vitorianos, e não  Targino, Maranhão ou Faouzi, que tenham que ser praticamente defesas laterais, como aconteceu no jogo para a Supertaça em Aveiro.

Nas alas dos azuis, é necessária muita atenção por parte de Alex à rapidez de Varela, e Santana que fez um bom jogo em Aveiro, não permita que Hulk consiga fazer as suas perigosas diagonais da direita para o centro do terreno, usando o seu potente remate.

No eixo do ataque, jogando Falcao ou Klebér, é necessária atenção à mobilidade destes avançados, que são autênticos predadores de área, ainda que o Colombiano Radamel Falcao seja mais felino, pois é na actualidade um dos melhores avançados do futebol Mundial.

Para esta partida, é urgente rectificar os erros defensivos que o Vitória cometeu no último jogo frente ao Porto e  que custaram uma Supertaça aos branquinhos.

Nas bolas paradas é preciso atacar a bola, e não recuar para junto da baliza de Nilson.

Outro factor é a marcação homem- a- homem que o Vitória faz nas bolas paradas.
A marcação à zona, que está mais em voga no futebol actual, podia ser a que o Vitória devia abordar nos jogos que realiza.

Para o primeiro jogo da época no Afonso Henriques, é preciso o forte apoio dos Vitorianos, de modo a derrubar o Dragão. Por isso todos ao Estádio apoiar o Vitória!

Força Vitória e Vitória Sempre!

  Categories: