Vitória – Sporting (Antevisão)

Questão Técnico – Tática

Novamente a atravessar uma fase pouco conseguida em termos de resultados, o Vitória joga este Domingo no D.Afonso Henriques, frente ao Sporting.

Será mais um jogo complicado para os Branquinhos, mas que pode ser o clique para um resto de temporada condizente com a grandeza do Vitória. A necessitar de confiança, um triunfo ante os leões, pode ser o catalisador, para o muito que ainda está em disputa esta época.

Após mais uma derrota na Madeira, o Vitória, tem que começar a arrepiar caminho, e este Domingo, os jogadores Vitorianos, tem que mostrar outra atitude, mais garra, deixando a “pele em campo”.

Comparativamente ao jogo com os Insulares,( a 1ª parte, foi um deserto de ideias), são esperadas 4 alterações no onze, por parte do Técnico Rui Vitória.

No quarteto defensivo, é provável que N´Diaye (apesar da sua imaturidade, em relação a Freire, é mais rápido, agressivo e forte no jogo aéreo) volte ao eixo da defesa, jogando no lugar de Freire (apesar do golo que apontou, comete erros que custam pontos à equipa, e mostra muitas debilidades no jogo aéreo, o que para um central é uma grave lacuna ).

Na zona intermediária, Olímpio (continua muito faltoso,e precipitado no passe), e nesse contexto, a titularidade de Barrientos impoem-se, pois o médio traz maior criatividade ao meio-campo. Desta forma, o miolo do terreno, ficará mais ofensivo, com El Adoua a ser o único jogador de características defensivas, e Barrientos e Nuno Assis, encarregues de fazer o transporte de jogo para o ataque.

Na frente de ataque, e com Toscano e Faouzi a passarem por um mau momento de forma, Maranhão (entrou muito bem, e Rui Vitória, pode explorar a sua velocidade e as diagonais da direita para o centro), e Tiago Targino (a sua velocidade pode ser muito útil, tanto para acompanhar as subidas de João Pereira, como para aproveitar as fragilidades defensivas do lateral leonino), podem ser lançados de início no jogo deste Domingo.

O Vitória tem que entrar na partida a pressionar alto, ( tal como os Branquinhos fizeram nos 2 primeiros jogos com o novo Técnico) e estando muito concentrado, pois o Sporting, tem entrado bem nas partidas, e quando se começa a perder cedo (como na Madeira) a Equipa intranquiliza-se, passando a ansiedade a ser maior.
O forte apoio dos Vitorianos, é muito importante, neste momento menos bom que a Equipa atravessa. Por isso, todos ao Estádio do Rei apoiar o Vitória, de forma a serem conquistados 3 preciosos pontos.

E o Vitória vamos a eles!

Adversário

O Sporting vem a Guimarães, numa altura que passa pelo melhor momento da época. Após um início de época pouco conseguido, os leões, fruto de 3 triunfos consecutivos, vem subindo na tabela classificativa, e estão nesta altura a 3 pontos da liderança.

Domingos Paciência, conseguiu nos últimos jogos estabilizar um onze tipo, e um sistema tático assente num 1x4x3x3 (laterais muito ofensivos, o meio campo com Elias ganhou um patrão, e no ataque surgiu um concretizador, o Holandês Wolfswinkel).

A nível defensivo esta Equipa do Sporting, ainda mostra evidentes debilidades, com Rui Patrício a mostrar alguma insegurança na baliza.

No eixo da defesa, devem jogar Onyewu (muito possante e poderoso no jogo aéreo, mas um central lento e duro de rins) e Polga (o brasileiro, tem ainda bom sentido posicional, mas já não tem muita velocidade, e é permissivo no jogo aéreo), uma dupla com poucas rotinas.

Nas laterais, jogam João Pereira na direita (dá muita profundidade no seu corredor, mas o seu sentido posicional a nível defensivo é deficitário) e Ínsua na esquerda (entrou muito bem na equipa, sendo um lateral que incorpora-se muito bem nas acções ofensivas, mas que tal como João Pereira, dá muitos espaços nas costas).

No meio campo, como médio defensivo, joga o internacional Argentino Rinaudo (muito forte nos duelos individuais, é um poço de força, mas é demasiado agressivo, o que lhe pode valer muitas expulsões).
Ainda no miolo do terreno, jogam Elias (o Internacional Brasileiro, é um médio de inegável qualidade técnica, que marca os ritmos de jogo da equipa), e o Holandês Schaars (pé esquerdo de qualidade, e bom executante nas bolas paradas).

Na frente de ataque, nas alas, jogam Carrilo (jovem muito rápido e com excelente capacidade técnica), e Diego Capel (canhoto forte no 1×1, com a sua finta curta a causar problemas nos laterais adversários).
A referência na área, é Van Wolfswinkel (jovem Holandês que passa por um excelente momento de forma, é um avançado muito móvel, e de remate fácil).

No banco, atenção ao criativo Matias Fernandez, e ao possante Bojinov.

Nas bolas paradas defensivas, os leões, sentem muitas dificuldades, sobretudo no 1º poste, mostrando pouca agressividade no atacar da bola.

Nas bolas paradas ofensivas, a formação leonina, aposta em colocar a bola na zona do penalty, onde surge sempre nessa posição o gigante Onyewu.

Força Vitória e Vitória Sempre!

  Categories: