Vitória – Vilaverdense (Antevisão)

Os Conquistadores iniciam este Domingo no Estádio do Rei, a sua participação na Prova “Rainha” do Futebol Português.

Pela frente os Branquinhos, terão o Vilaverdense, Equipa que milita na 2ª Divisão Nacional, e que ocupa neste momento o 14º lugar da Zona Norte, o que já “valeu” o despedimento de William (antigo Central do Vitória) do comando Técnico.

No Jogo deste Domingo, é importante que o Vitória respeite o seu adversário, e jogue nos limites, pois as partidas da Taça de Portugal são férteis em surpresas. É bom relembrar, que na última época, o Vitória esteve perto de ser eliminado pelo modesto mas humilde Moura, o que mostra que é necessário muito empenho nestas partidas, pois o adversário nada tem a perder (trazem sempre muita motivação e “crença” para os Jogos da Taça de Portugal).

Este será então o primeiro obstáculo numa caminhada que o Vitória pretende que termine no Estádio do Jamor, com o levantar do “Caneco”, situação que os Conquistadores almejam há já muito tempo (nas 5 Finais, registou-se sempre o “amargo” sabor do desaire).

A dirigar o desafio, estará o “desconhecido” Manuel Oliveira da A.F.Porto.

Na Bancada Poente do Estádio do Rei, são esperados muitos Vitorianos, que apoiarão o Vitória, e no qual esperam a passagem à 4ª Eliminatória da Competição.

Questão Técnico -Tática

Para o confronto deste Domingo, e comparativamente ao Jogo para a Liga frente a Académica, Rui Vitória não deve fazer grandes alterações no 11, aproveitando para “ensaiar “ a Equipa para o desafio frente ao Setúbal na próxima 6ª feira.

Ainda assim, é expectável, que possam haver 2 a 3 alterações na Equipa.

Na Baliza, o Jovem Croata Matej Delac, pode ser chamado à titularidade, jogando no lugar habitualmente ocupado por Douglas.

No setor defensivo, o Capitão Alex, pode regressar ao lado direito da defesa, saindo da Equipa João Gonçalves, que tem feito exibições pouco consistentes, cometendo vários erros defensivos, e dando pouca profundidade no corredor direito.

No restante do quarteto defensivo, N´Diaye e Defendi continuarão no eixo da defesa, e Addy no lado canhoto (tem que a nível defensivo, dar menos espaços nas costas).

No miolo do terreno, El Adoua, está num grande momento de forma, e a forma sublime, como fez 3 passes longos no jogo em Coimbra, mostram que o marroquino, está muito mais assertivo no passe, que foi no fundo sempre a maior pecha do Jogador Magrebino.

A seu lado, falta saber qual será a escolha de Rui Vitória, se Olímpio ou se André André?

Com o médio brasileiro, o Vitória é mais agressivo na zona intermediária, mas com o jovem Português (entrou bem em Coimbra), a Equipa fica a ganhar em termos de qualidade de passe, e sai com mais critério para as transições ofensivas.

Assim e para o Jogo de amanhã, é crível que a escolha recaia em André, que é um médio mais ofensivo, e que pode prestar maior “pensamento” e lucidez ao meio-campo Vitoriano, que tem tido poucas ideias e discernimento na organização de jogo, e nas saídas para o ataque.

Na posição 10, é provável que Marcelo Toscano continue a manter a titularidade, ainda assim, é preciso que mostre muito mais (tem que procurar mais bola, e tem que ser mais rápido a soltar o esférico, pois assim o jogo ofensivo, pode ganhar mais velocidade nas transições ofensivas, e o brasileiro, pode também com isso “soltar-se” mais no ataque), do que o apresentado até ao momento, pois tem estado muito distante do que já fez em vários jogos que realizou com a camisola Branquinha.

A outra possibilidade, passa pela inclusão de Barrientos no 11 (se for titular, tem uma boa oportunidade de mostrar serviço), regressando assim à titularidade 4 jogos depois.

Nas alas, é praticamente certo, que Ricardo e João Ribeiro continuarão como titulares, a não ser que Marco Matias, seja titular no lado esquerdo, ganhando assim algum ritmo competitivo, e mostrando também as suas credenciais.

Soudani esse, deve ser a referência na área, ainda assim Baldé (tem características importantes, e ganha muitas faltas no último terço do terreno), pode também ter a oportunidade de se estrear como titular.

Frente a um adversário inferior, o Vitória tem a obrigação de fazer uma boa exibição (deve jogar com intensidade, trocar bem a bola, e concretizar as oportunidades que vai dispor), e ganhar a partida, ainda que tal como já foi escrito, tenha o máximo respeito pelo adversário.

Força Vitória e Vitória Sempre!

Adversário

O Vilaverdense, para chegar à 3ª Eliminatória da Taça, deixou para trás o Alba, ganhando por 3-4, e o Felgueiras por 2-1.

Para o jogo de amanhã, o Vilaverdense, vai apresentar-se no Estádio do Rei, com novo Treinador, no caso Rogério Amorim, que vai seguramente apostar em defender com muitos jogadores atrás da linha da bola, e depois tentar numa rápida transição, ou numa bola parada, fazer um golo.

Nas suas fileiras, o Clube de Vila Verde, conta com 3 Jogadores que já passaram pela formação do Vitória, casos do Central Paulo Ricardo (foi Campeão Europeu de Sub-17 por Portugal, mas depois não evoluiu, estando agora na 2ª Divisão Nacional), do lateral esquerdo Diogo Silva, do Extremo João Ribeiro.

Depois conta com alguns Jogadores experientes, e que já passaram pelo futebol profissional, como o guarda-redes Diego (jogou no Sp.Braga),Madior (lateral direito experiente, que já jogou no Setúbal), Emerson (médio possante, que jogou no Estrela da Amadora e Beira-Mar),o Nigeriano Kazeem, que jogou no Sp.Braga e Gil Vicente, e do Avançado Brasileiro Beré, que alinhou no Paços de Ferreira, e que tem um bom registo na 2ª Divisão ao serviço do Covilhã, Arouca e até Boavista.

O Plantel do Vilaverdense, mostra então que há Jogadores que estão habituados a jogar com Equipas Profissionais, e que podem criar alguma dificuldade a adversários de escalão superior (caso do Vitória).