Vitória VS Lisboa e B (Antevisão)

 simbolos antevisão

O Vitória recebe este Domingo pelas 20h:30 no Estádio do Rei, o Lisboa e B, naquele que é o jogo de cartaz da jornada 23 da Liga de Futebol.

Frente-a-frente, estarão duas Equipas de qualidade, e que passam por um bom momento na prova. Espera-se portanto um ambiente nas Bancadas de grande fervor, e um duelo emocionante, jogando-se a um ritmo elevado, o que é sempre muito positivo para o espetáculo.

Os jovens Conquistadores estão num excelente momento, e existe a enorme ambição de derrotar o rival desta noite, repetindo o resultado das duas últimas temporadas.

O Vitória e o Lisboa e B, vão jogar pela  69ª vez em partidas a contar para a Liga principal, sendo que os Branquinhos já venceram em 18 ocasiões, registaram-se 14 empates, e os encarnados venceram por 35 vezes.

O desafio, terá a arbitragem a cargo de Paulo Baptista, de quem se deseja que passe “despercebido”, pautando a sua atuação pela isenção.

Análise Tática

Para o jogo deste Domingo, Rui Vitória vê-se forçado a fazer uma alteração no 11 inicial, pois não pode contar com Douglas, uma baixa de peso na Equipa do Vitória. O seu substituto será o compatriota Assis, que é o titular das redes da Equipa B ( já mostrou que tem qualidade, e fará uma boa exibição).

No restante da Equipa, não haverá alterações no 11 inicial. Assim no setor defensivo, Kanú (tem que ter atenção às diagonais de Ola John) vai continuar na direita, Paulo Oliveira e Adoua no eixo da defesa, e o jovem Luís Rocha ( tem feito excelentes exibições, dando muita segurança defensiva, é importante que mantenha esta bitola) ,vai ser novamente o lateral esquerdo.

No meio-campo, Leonel Olímpio jogará em frente à defesa ( é provável que jogue junto aos centrais, pois o Lisboa e B, joga com 2 avançados, e o médio brasileiro será importante na forma como o Vitória vai “encaixar” no processo ofensivo do adversário), André vai continuar a ser o médio  encarregue de começar a primeira fase de construção de jogo, e Tiago Rodrigues assumirá novamente as funções de playmaker ( tem que arrastar a marcação de Matic, abrindo assim espaços na zona central do meio-campo adversário).

Na frente de ataque, Ricardo (  a sua velocidade e capacidade técnica, podem criar dificuldades no lateral adaptado Melgarejo) jogará à direita, Soudani ( é importante que acompanhe as subidas de Maxi Pereira, e continue a a fazer muito bem as diagonais para a zona central, fazendo com que um dos centrais encarnados, faça a compensação ao lateral uruguaio, e desta forma Baldé tenha mais espaços  para finalizar) no lado esquerdo, e Amidó Baldé (a forma como conseguirá segurar a bola, e espere pela subida da Equipa, será muito importante) será a referência na área.

Com a habitual entreajuda, e com a qualidade que o Vitória já evidenciou, o triunfo é possível.

Defendendo bem, e havendo critério no passe, e nas saídas para o ataque, os super-jovens, podem ter mais uma noite de gala, proporcionando assim  mais uma enorme alegria a todos os Vitorianos, que vão proporcionar um grande ambiente no Estádio do Rei

Força Vitória!

Adversário

O Lisboa e B, deve jogar no Estádio do Rei, com o habitual “desenho tático”, no caso o 1x4x4x2 ( 2 médios na zona central, 2 alas bem abertos, 2 avançados na frente de ataque, com o brasileiro Lima a procurar bola fora da área, tentando combinações com Cardozo, ou um dos alas).

O Lisboa e B, é uma Equipa com uma grande dinâmica ofensiva (é o melhor ataque da prova), contando com jogadores que podem fazer a diferença de um momento para o outro.

É necessária muita atenção, aos movimentos interiores dos alas Ola John e Sálvio, e aos movimentos de ruptura de Lima, que abrem brechas numa defesa, fazendo assim com que Cardozo tenha espaços para finalizar, situação onde o paraguaio é fortíssimo, pois remata muito forte e colocado.

Nas bolas paradas ofensivas do Lisboa e B, o Vitória tem que fazer bem a marcação aos jogadores adversários, e ser muito agressivo no atacar da bola, pois do outro lado, há jogadores muito fortes no jogo aéreo  como são os casos de Garay e Luizão ou Jardel, Matic e também Lima e Cardozo.

O Vitória tem que aproveitar as debilidades defensivas dos laterais adversário, pois Maxi à direita dá muita profundidade ofensiva, mas também muitos espaços nas costas, obrigando a que um dos centrais faça a basculação, e descompense a zona central, e Melgarejo, que ainda não tem todas as rotinas de um lateral (não fecha de forma eficiente a zona central, e como também tem muita propensão ofensiva, descura a parte defensiva), fazendo desta forma com que aposte mais nos corredores, como forma de chegar com perigo à baliza encarnada.

No meio-campo, Matic está num grande momento ( faz o equilíbrio que Javi Garcia fazia no passado), mas também já denota cansaço físico ( com Matic desgastado, Enzo Pérez não conseguirá “estancar” o jogo do Vitória), neste contexto Tiago Rodrigues, tem que fazer com que o sérvio tenha que estar sempre no seu encalço, podendo assim o Vitória ganhar a “luta” no miolo do terreno, e possa ter o controlo das operações no miolo do terreno, tendo bola e fazendo a circulação da mesma, não permitindo assim que o Lisboa e B domine o jogo e se sinta com menos cansaço (quando se tem bola, desgasta-se menos do que quando não se tem em sua posse ), e é esta situação que Jorge Jesus deseja para o jogo da sua Equipa.