Voleibol ganha forma!

Uma das modalidade do clube com mais troféus conquistados já conta com algumas novidades para aquele que também será o ano zero da modalidade no clube.

Na apresentação de toda a estrutra, Fernando Silva, coordenador da secção, revelou o nome do novo treinador principal do Vitória. Alan Cocatto é o nome escolhido e já deixou bem claro as ideias principais deste novo projecto. “Com o momento financeiro que o clube atravessa, a secção vê-se obrigada a apostar em jogadores da casa sendo assim o objectivo inicial passa por não descer de divisão” esclareceu o novo comandante das tropas vitorianas.
Depois de uma excelente carreira como atleta, Allan Cocato, tem agora uma árdua tarefa como treinador do Vitória. Allan já havia desempenhado este cargo nos escalões de formação masculinos do Vitória, depois de uma passagem como treinador principal no Famalicence Atlético Clube, e agora atinge o ponto mais alto da carreira ao treinar o clube onde se tornou numa referência como jogador.
Depois de tudo isto faltava o mais importante! Os jogadores que farão parte da turma de Allan Cocato. Já há alguns atletas com quem o brasileiro pode contar. Nelson Brizída, Fernando Ribeiro e Adriano Paço são as primeiras armas desta nova equipa.

De resto, Nelson Brizída foi mesmo o primeiro a reforçar esta renovada equipa! O atacante confessou ainda que a renovação de contrato foi, acima de tudo, “consequência do amor” que nutrepelo Vitória. “Espero ser um exemplo para todos, principalmente, para os jovens. Sou um jogador muito apegado ao Clube e renovei porque gosto muito de estar aqui”, comentou.

Colegas no passado enquanto jogadores, Nélson Brízida e Allan Cocato prolongam a boa relação que mantém na próxima temporada. Agora como capitão e treinador de equipa, respetivamente, enfrentam o difícil desafio de reerguer um dos grandes da modalidade. Desafio esse que Nélson Brízida acredita ser superado. “Penso que a escolha do Allan para treinador foi a melhor possível. Ele desejava-o há algum tempo e soube esperar. O Allan terá agora uma tarefa difícil mas saberá transformar uma equipa num excelente grupo”, concluiu.

Quem também já renovou contrato foi Fernando Ribeiro! O líbero que se encontra em Guimarães há três temporadas consecutivas, num total de 13 apenas interrompida por uma passagem no Castêlo da Maia, aceitou o desafio dos responsáveis vitorianos e vai voltar a jogar de rei ao peito.

Produto da casa vitoriana, Fernando Ribeiro acredita que este é o caminho e espera ser um exemplo para os jovens que possam agora ver o seu valor reconhecido. “Estamos a assistir a uma reformulação geral no Vitória. A ambição não será a mesma mas o grupo será formado, certamente, de um grande espírito de sacrifício e raça. É isso que os adeptos poderão esperar de nós. Penso que será construída uma equipa jovem, com jogadores que vingaram na formação e também com atletas que sintam o Vitória e que estejam dispostos a dar tudo por esta camisola”, afirmou o atleta.

O último reforço até ao momento é Adriano Paço. O atacante português, que já representou o Vitória, regressa sete anos depois a uma casa que bem conhece. Natural de Viana do Castelo, Adriano adoptou Guimarães como cidade de eleição e é aqui que vive há já alguns anos. Casado com uma vimaranense, o experiente atleta sente Vitória de forma especial e foi, também, por este motivo que aceitou voltar a vestir de preto e branco. “É com todo o gosto que regresso a esta casa. Os adeptos sempre me trataram bem, tanto a mim como a toda a equipa daquela época e é, para mim, um orgulho poder voltar a representar esta instituição”, afirmou.

Adriano Paço junta-se assim a Nélson Brízida e Fernando Ribeiro. No regresso a Guimarães, o atacante de 36 anos também volta a encontrar Allan Cocato, a quem reconhece “carácter para enfrentar este enorme desafio”. “O Allan foi, para mim, a melhor escolha para o cargo de treinador. Ele vai saber incutir nesta equipa, se tal ainda fosse preciso, um espirito de raça e união. Acredito que teremos um grupo a lutar pelos lugares cimeiros. A nossa equipa vai dar cartas, não tenho qualquer dúvida disso e é necessário que os adeptos também sintam isso. Temos de estar todos juntos, tal como acontecia há alguns anos”, reforçou.

Entretanto, e dentro dos restritivos limites impostos, o Vitória prossegue a constituição do plantel para enfrentar mais uma época desportiva, que deverá ter início pela segunda semana do mês de setembro. À secção de voleibol a Associação VitóriaSempre deixa uma palavra de agradecimento e incentivo pelos esforços que têm sido feitos em manter esta casa de pé e deseja as maiores felicidades a toda a estrutura do voleibol para a difícil época que se avizinha.

FORÇA VITÓRIA!

  Categories: