[Voleibol] Vitória 1-3 S. Lisboa [Fotos]

Perante uma assistência em número bem razoável o Vitória não teve capacidade para se opor à equipa que viajou desde a capital. A derrota por 3-1 com os parciais de: 18-25 ; 19-25 ; 27-25 e 21-25 marca o arranque da participação vitoriana nesta segunda fase.

De antemão já eram conhecidas algumas condicionantes com que Nuno Coelho iria ter de lidar. Ainda de baixa por lesão estão Gilson França e Fernando Ribeiro. A isto juntou-se o abandono do plantel do reforço de Janeiro o brasileiro Danilo Silva que rumou a outras paragens. Esta situação é de todo estranha, perder um jogador importante numa altura em que arranca a fase decisiva da época. Com contornos ainda mais cruciais já que para o jogo deste sábado à tarde apenas ficou disponível um central. Não se entende tal situação numa altura em que já não é possível inscrever mais jogadores. Carece um esclarecimento por parte dos responsáveis pela secção.

A entrada em jogo por parte dos branquinhos foi bastante tímida e desconcentrada. Nota gritante disso foi a perda de alguns pontos por erros de cálculo no golpe de vista. Rapidamente se chegou ao primeiro tempo técnico com vantagem encarnada: 3-8. Esta paragem fez bem à equipa vimaranense já que a partir daí ganhou um maior acerto e tal permitiu diminuir a desvantagem pontual. Apesar dessa reacção o Benfica continuava a estar melhor em campo. As acções de bloco por parte da equipa benfiquista fizeram a diferença. Não conseguiu a equipa de Nuno Coelho contornar essa situação e sem surpresa o set foi favorável aos forasteiros por 18-25.

No arranque do segundo set notou-se logo uma alteração na formação inicial. Em vez de Evandro que estava a alinhar de início surgiu o outro distribuidor vitoriano Cristovão Silva. Esta variação foi-se sucedendo ao longo do resto do encontro. Provavelmente por causa de Evandro ainda não estar na sua melhor condição. Este parcial foi diferente, o Vitória apareceu mais afoito e conseguiu disputar ponto a ponto até ao segundo tempo técnico. No primeiro tempo técnico o marcador registava 7-8. O momento marcante do encontro aconteceu com a lesão grave de Roberto Reis num lance junto à rede em que também esteve envolvido o benfiquista Hugo Gaspar. O atleta fracturou o pé direito. Estávamos então com 10-12. O jogo prosseguiu após alguns minutos e para o lugar vago surgiu Francisco Fabião. Na paragem do segundo tempo técnico ainda estava equilibrado o placard: 15-16. Até final do set o Vitória apenas pontuou mais quatro vezes contra nove do adversário. Parcial favorável aos forasteiros por 19-25.

O terceiro parcial foi de todos o mais disputado. Pela primeira vez o Vitória conseguiu tomar conta das rédeas do jogo chegando ao primeiro tempo técnico em vantagem: 8-5. Apesar disso notava-se que o Vitória estava a ter falhas quer no serviço e na recepção. O cubano Joan Diaz (Chê) é um dos principais exemplos disso, não esteve inspirado, errou demasiado no serviço. A luta foi de parte a parte e o triunfo foi disputado nas vantagens, aí os branquinhos conseguiram ser superiores e venceram por 27-25.

Com 1-2 o jogo estava reaberto. Esperava-se uma boa reacção de forma a poder levar o jogo até à “negra”. Tomás Aldazabal (Manzano) fez uma exibição regular, foi dos mais inconformados por parte do Vitória. Apesar do seu esforço a realidade era que o colectivo não estava a produzir um jogo de qualidade suficiente que pudesse fazer face à equipa contrária. Sempre com o Benfica na frente do marcador o quarto e final parcial terminou com triunfo forasteiro por 21-25.

No final registaram-se alguns incidentes. O benfiquista Tony Ching teve uma conduta nada apropriada para um atleta profissional de alta competição, provocou o público vimaranense e no seguimento desse sucedido foram atiradas para dentro do recinto vários objectos incluído uma cadeira. Também a acção de um agente da autoridade não deixa de causar perplexidade. No fim do jogo na bancada literalmente oferece porrada a um adepto vitoriano de forma gratuita quando este nada fez ou disse de forma desrespeitosa.

A AVS lamenta igualmente o sucedido com um seu elemento. Este elemento estava devidamente credenciado para o jogo e encontrava-se a fazer reportagem fotográfica para o site em zona autorizada junto ao terreno de jogo quando foi expulso por um agente da autoridade de forma totalmente despropositada pelo motivo de não poder estar ali a apoiar o Vitória… Completamente lamentáveis estas situações!

Resultados – Série dos Primeiros
Vitória – Benfica: 1-3 (18-25 ; 19-25 ; 27-25 e 21-25)
Sporting de Espinho – Leixões: 3-1 (24-26 ; 25-22 ; 29-27 e 25-23)
Castêlo da Maia – Fonte Bastardo: 1-3 (24-26 ; 25-22 ; 18-25 e 23-25)

  Categories: