Vitória falha acesso à final [FOTOS]

Na tarde desta terça-feira carnavalesca o Vitória saiu derrotado do confronto frente ao Sporting de Espinho a contar para as meias-finais da Taça de Portugal. A derrota pela margem máxima é expressiva e a frieza dos números já explica muito do que se passou. A desfeita por 3-0 teve os seguintes parciais: 18-28 ; 24-26 e 18-25.

A nota dominante no início do encontro foi o equilíbrio. No primeiro tempo técnico o parcial era de 8-7. Destaque para ambos os ataques que estavam eficazes. Foi no período entre este primeiro tempo (8-7) e segundo (12-16) tempos técnicos que a equipa do Vitória perdeu eficácia. Isso deveu-se à equipa ter ficado desconcentrada. O ataque perdeu a eficácia que vinha a evidenciar e o bloco não funcionou. Tal situação foi favorável ao Sporting de Espinho já que não oscilou e sem grandes complicações triunfou no primeiro parcial por 18-25.

De forma a contrariar o ascendente espinhense os branquinhos entraram bem melhor no segundo set com ataques bem conseguidos e um bom nível no serviço. Isso permitiu à equipa de Nuno Coelho cavar um fosso de quatro pontos, aos 10-6 João Brenha pede um tempo e tal decisão foi acertada. O bloco da equipa visitante passou a ser mais eficaz e em contra ponto o ataque vitoriano demonstrava falhas. Ainda assim na paragem no segundo tempo técnico o placard mostrava 16-14. O marcador seguia equilibrado pelo que o Vitória necessitava de ser assertivo de forma a triunfar neste parcial. Tal não sucedeu e a equipa de Miguel Maia tomava a dianteira no marcador. Com 20-22 parecia que o set estava entregue ao adversário, porém Nuno Coelho requisitou um tempo e a equipa esboçou uma reacção. Com 24-24 ainda se pensou numa reviravolta vitoriana porém a incapacidade de contrariar o ataque do Espinho e algumas falhas na recepção ditaram um fim de parcial amargo, derrota por 24-26.

Com Roberto Reis presente a equipa do Vitória cedeu e no terceiro set foi incapaz de corrigir o que menos de bom estava a efetuar. Também não demonstrava garra nem crença. Na paragem do segundo tempo técnico a desvantagem era de seis pontos: 10-16. O bloco vitoriano não funcionava positivamente, foi incapaz de contrariar as investidas do Sporting de Espinho. Mesmo antes do final do encontro já algum do público, que compareu em bom número, abandonava o recinto desagradado com o rumo dos eventos. O fim do encontro surgiu com um erro no serviço de Evandro. Era o 18-25, fim de set e do encontro.

A má exibição patenteada e equipa técnica foram contestadas com assobios. Realmente esperava-se uma outra postura, uma equipa mais combativa e a jogar bem melhor. As limitações do plantel explicam em parte a menor capacidade da equipa, de realçar que dos onze elementos inscritos na ficha de jogo só foram utilizados oito. Não utilizados três ex-juniores e ausentes por vários motivos Roberto Reis, Gilson França, Fernando Ribeiro, Francisco Fabião e Danilo Carvalho.

O regresso aos jogos acontece já no próximo domingo com novo jogo a contar para o campeonato frente ao Castêlo da Maia pelas 17.00h.

Resultados desta tarde:
Vitória – Sporting de Espinho: 0-3 (18-25 ; 24-26 e 18-25)
Benfica – Fonte Bastardo: 3-0 (25-20 ; 25-22 e 25-12)

FOTOS AVS

  Categories: